Especialidades

Pensa em usar viagra? Saiba tudo sobre o medicamento

Por Redação Doutíssima 01/11/2014

A famosa pílula azul já existe há 16 anos e continua sendo muito procurada por todos aqueles homens que querem melhorar sua performance sexual. Se você se inclui nesse grupo e anda pensando em usar viagra mas ainda não tomou a iniciativa, tire todas as suas dúvidas sobre esse poderoso medicamento.

O comprimido, cientificamente conhecido como sildenafil, foi a primeira droga da classe dos inibidores da PDE-5 disponibilizada no mercado, no ano de 1998. Surgiu como alternativa para a disfunção erétil, que antes só tinha tratamento através de injeções penianas. Foi só ser lançado no mercado que todos quiseram usar viagra e testar a sua eficácia – por isso, nas primeiras semanas vendeu mais que qualquer outro remédio.

usar-viagra

O viagra é o mais conhecido remédio para combater a impotência sexual. Foto: iStock, Getty Images

Como funciona e como usar viagra

O estimulante funciona inibindo a ação do Fosfodiesterase Tipo 5 (PDE-5), que é a substância responsável por acabar com a ação do ácido nítrico. Essa, por sua vez, é a substância liberada pelo sistema nervoso após um estímulo sexual. É esse ácido que facilita o fluxo sanguíneo no chamado “corpo cavernoso” – enquanto ele estiver com bastante sangue, o pênis se manterá ereto.

Por ser a droga mais antiga, o viagra é também a mais testada e estudada droga contra a impotência sexual. É vendida em comprimidos de 25 mg, 50 mg ou 100 mg, com dosagem que varia entre 25 mg a 100 mg por dia, dependendo da avaliação médica. Usar viagra não é brincadeira, pois é preciso no mínimo 24 horas de intervalo entre uma pílula e outra para que o organismo não sofra.

A ação do remédio acontece cerca de 30 minutos depois da ingestão – portanto, faça bem as contas antes de usar viagra. Ele não funciona como uma fórmula mágica, simplesmente presenteando você com uma ereção depois desse tempo – é necessário um estímulo sexual. Você ainda precisa cuidar para se medicar somente duas horas depois da última refeição.

Contraindicações para quem pretende usar viagra

Como todo remédio, o viagra também possui algumas considerações que devem ser levadas em conta antes do seu consumo. As principais são a respeito das pessoas que sofrem com problemas cardíacos e se tratam com o uso de nitratos. O aumento do óxido nítrico causado pelo azulzinho, que potencializa a ereção, também causa a redução da pressão arterial, o que pode causar uma síncope.

Alguns problemas também podem aparecer na mistura entre o viagra e as drogas eritromicina, cetoconazol, cimetidina, itraconazol, rifampicina, fenitoína, indinavir e ritonavir. É provável que o estimulante tenho seu efeito comprometido se misturado com essas substâncias. Somar o viagra a pílulas do mesmo gênero não melhoram a ereção, além de você correr o risco de sofrer toxicidade.

Dores de cabeça, tontura e azia são os sintomas mais comuns para quem usa o viagra, pelo menos nas primeiras vezes. Se depois de todas essas informações você já se está decidido a usar viagra, aproveite e tenha ótimas noitadas.


Sites parceiros