Saúde Mental

Sinais de depressão: fique atenta para prevenir a doença

Por Redação Doutíssima 26/11/2014

A depressão, doença que vem se tornando uma epidemia, afetando inclusive crianças e adolescentes, surge de forma tão silenciosa que a pessoa demora muito a se dar conta de que está doente. Isso por que os sinais de depressão começam a aparecer de forma quase silenciosa e difícil de se perceber.

sinais-de-depressao

Ao perceber sintomas da depressão, é importante buscar auxílio médico. Foto: iStock, Getty Images

Tenha atenção aos sinais de depressão

Existem vários níveis e causas para essa doença e é preciso estar atento aos sinais de depressão a fim de poder se ajudar ou ajudar quem sofre com o problema.

O tempo e a intensidade da depressão são diferentes de pessoa para pessoa. Algumas já têm uma pré-disposição maior para sentirem-se deprimidos, desesperançosos, pessimistas e sem interesse por atividades rotineiras. Mas é necessário verificar se isso é um caso pontual, se ocorre em um dia que se está mais pra baixo ou se ficou recorrente.

Em uma situação mais simples, o indivíduo pode se curar sozinho e o quadro não deve durar nem um mês. Quando a situação passa de quatro semanas sem melhora, o tratamento com especialistas é a opção acertada.

Os profissionais de saúde esclarecem que manter um quadro prolongado de depressão pode ser um caminho para o suicídio, o que seria um ato extremo do comportamento depressivo.

Conheça os sinais de depressão mais comuns

Cada ser humano é único na forma de sentir e se expressar, mas alguns sinais de depressão são comuns na maioria dos casos. Tristeza profunda, passar a maior parte do tempo sentindo-se deprimido e falta de interesse para qualquer atividade, especialmente nas que são rotineiras ou que costumava fazer sem problemas tornam-se evidentes.

Também podem ser relatados: baixo auto-estima, irritabilidade, fadiga e falta de energia, ganho ou perda de peso, agitação ou apatia, sentimento excessivo de culpa, dificuldade de concentração, problemas com sono e ideias suicidas.

Ter um ou outro sintoma mencionado eventualmente não quer dizer que seja um sinal de depressão. Mas se na sua avaliação, pensando em como se sentiu no último mês, você responder “sim” para até 4 sinais, isso pode indicar início ou quadro menor de depressão.

Se você entende que está com mais de 5 sintomas de forma recorrente, incluindo a perda de vontade de fazer as coisas e manter-se em estado deprimido, pode indicar um caso mais grave de depressão.

Sintomas físicos

Além da tristeza, choro fácil, indisposição e todos os sintomas que foram citados, problemas que costumam ser entendidos como de fundo emocional, alguns sintomas físicos podem ser sinais de depressão.

Algumas pessoas em quadro depressivo relatam sofrer com sensação de aperto no peito, de bolo na garganta (como se estive com algo trancado), mal-estar geral, dores no corpo, dor de cabeça constante e recorrente, falta de libido, falta de ar e fraqueza.

Como é fácil notar, os sintomas físicos não são específicos da depressão e podem se referir a outras doenças. Por isso, é necessário estar muito atento ao comportamento da pessoa que suspeitamos estar com o problema. Muitos indivíduos se recusam estar doentes e cabe aos amigos e familiares apoiar e buscar ajuda de um psicólogo ou psiquiatra.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros