Sexualidade

Desvende os mitos e descubra o orgasmo clitoriano e vaginal

Por Redação Doutíssima 28/11/2014

Conhecer o próprio corpo e as zonas que nos dão prazer faz toda a diferença para ser uma mulher feliz e satisfeita em sua vida sexual. Somente a experiência e o autoconhecimento são capazes de garantir a felicidade – e o orgasmo clitoriano e vaginal – neste momento.

orgasmo-clitoriano-e-vaginal

Conhecimento do corpo é essencial para ter sempre muito prazer. Foto: iStock, Getty Images

Prova disso é a infinidade de mulheres que não conseguem ter um orgasmo e enfrentam problemas de ordem pessoal, emocional e conjugal. Muitas das que conseguem atingir o clímax na transa sequer sabem como conseguiram chegar lá.

Saber qual é a maneira mais fácil de chegar ao orgasmo também significa poder guiar seu parceiro a um caminho de felicidade pura na hora do sexo. Mas você sabe qual a diferença ou o que significa ter um orgasmo clitoriano e vaginal? Não se preocupe se a resposta for não. Você não está sozinha.

 

Mais dicas sobre sexo e sexualidade você confere no Fórum Doutíssima

 

Diferença entre orgasmo clitoriano e vaginal

As diferenças entre orgasmo clitoriano e vaginal são notáveis. O primeiro é aquele em que a mulher consegue o prazer total depois de estimular o clitóris. Este tipo de orgasmo é mais fácil, já que o clitóris é um órgão que está à mostra e é possível acessá-lo e acariciá-lo com as mãos, pênis ou objetos sexuais.

Para chegar a ele a mulher pode apenas fazer uso da masturbação. Por ser rico em terminações nervosas, vale a regra do quanto mais se conhecer, melhor.

Já no orgasmo vaginal é preciso que haja penetração. O que pode complicar o êxito da transa, já que envolve o estímulo de um ponto específico, nem sempre atingido pelo parceiro.

O segredo neste tipo de orgasmo também está no autoconhecimento. Como não existe receita para chegar ao ponto G, é preciso que a mulher saiba como guiar o gato nesta busca pelo prazer completo.

Como chegar ao orgasmo clitoriano e vaginal

Ter um orgasmo clitoriano e vaginal ao mesmo tempo é raro. Há quem não acredite que isso seja possível, mas há mulheres que afirmam conseguir o feito. Para isso, saber estimular o clitóris e o ponto G é fundamental.

Antes de você tentar essa proeza, o indicado é se conhecer o suficiente para conseguir ter um orgasmo maravilhoso a partir da sua característica principal.

No caso do orgasmo clitoriano você precisa ter em mente que o clitóris deve ser estimulado de forma contínua ou vibratória, e sem truculência por parte do seu parceiro. O negócio é ser carinhoso.

Seu gato pode usar os dedos como agente estimulador do clitóris, mas nada é mais eficaz do que a língua. Por isso, investir em um maravilhoso sexo oral pode ser a maneira mais prazerosa de ligar aquele botão mágico.

Para o orgasmo vaginal não basta apenas uma penetração perfeita. O sucesso vai depender de uma bela preliminar. Como neste tipo de orgasmo a busca é por encontrar um ponto “invisível” dentro da mulher, fazer com ela se sinta à vontade, desejada e bem lubrificada pode ser a garantia de felicidade ou de frustração para ambos.

O mais importante na busca pelo orgasmo clitoriano e vaginal é saber o que lhe dá e como lhe dá prazer. Não tenha vergonha nem medo de se masturbar, essa é a melhor maneira de você conhecer os seus pontos eróticos. Seu parceiro também deve estar envolvido nessa busca pela felicidade. Aproveite e abuse dele!

 

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros