[the_ad_group id="16401"]
Filhos > Uncategorized

Como passar noções de cordialidade aos filhos

Por Redação Doutíssima 22/12/2014

A fórmula é única fórmula: a criança só aprende a ser cordial ao ver os pais sendo cordiais. A cordialidade é uma demonstração de respeito. Assim como os adultos, os pequenos devem seguir alguns padrões de gentileza para poder conviver em sociedade e mesmo para poderem se inserir em pequenos ou grandes grupos.

 

Aos educadores (escola) e aos avós, tios, etc (leia-se demais ambientes familiares que a criança circula), também cabe orientá-la sobre as melhores maneiras de se portar diante de outros, independente de gênero e idade. Mesmo assim, são os pais os primeiros mestres, portanto depende deles a transmissão das primeiras lições de cordialidade.

 

cordialidade

É com o exemplo dos pais que os pequenos aprenderão noções de cordialidade. Foto: iDtock. Getty Images

Cordialidade se aprende cedo

Desde bem pequenas, a criança deve ser ensinada de que, ao entrar em um ambiente, deve cumprimentar a pessoa que está no local – isso vale do elevador aos consultórios médicos que o pequeno eventualmente transite. Assim, ‘bom dia’, ‘boa tarde’ e ‘boa noite’ devem ser palavras introduzidas ao vocabulário do filho logo que ele arrisque suas primeiras frases.

 

Não deve haver distinção de pessoas as quais se deve ser cordial. Desse modo, a gentileza deve ser uma qualidade usada com a empregada, o porteiro, o atendente da padaria, a professora e, sim, com o chefe do papai quando o encontre.

 

Igualmente, quando um pouco mais crescidinha, deve saber que precisa segurar a porta para a pessoa que vem logo atrás. Explique à criança que, sempre que alguém lhe fizer um favor, precisa receber seu ‘muito obrigada’ como resposta.

 

Há brincadeiras lúdicas que ajudam nas aulas de cordialidade em casa. Uma maneira de mostrar ao filho a importância de tratar os outros com educação é só responder aos chamados se ela utilizar as ‘palavrinhas-mágicas’ – ‘por favor’, ‘com licença’ e ‘obrigada’.

 

Em geral, a criança percebe a necessidade de fazer uso da cordialidade logo nas primeiras vezes em que os pais lhe pedem para repetir o pedido, agora de forma mais gentil.

 

Para reforçar o que ensinam, os pais podem investir na compra de livros educativos, que trazem para a criança a temática das boas maneiras, assim ela tende a dar-se conta de  que o que pai e mãe dizem está, inclusive, escrito nas obras infantis.

 

Cordialidade em qualquer idade

É importante que a criança tenha claro que deve praticar a cordialidade não com adultos, apenas, mas também com as crianças de sua idade, assim será mais fácil até cultivar novas amizades.

 

Uma excelente maneira de fazer da criança uma pessoa mais cordial, bondosa e consciente é incentivá-la a participar de grupos de trabalho voluntário. Seja para ONGs (Organizações Não-Governamentais) ligadas aos direitos dos animais seja para as que atuam com crianças carentes, faça com que seu filho visite regulamente este tipo de ambiente.

 

Converse com o coordenador dos trabalhos e questione que tipo de serviços poderiam ser realizados pela criança, considerando, naturalmente, sua idade.

 

As crianças que colaboram voluntariamente com alguma causa não apenas entendem os prós da cordialidade, mas compreendem que desde cedo fazem parte do contexto social e que podem, sim, colaborar à sua maneira para a construção de um mundo melhor.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]