Beleza

Saiba a importância dos pelos pubianos

Por Redação Doutíssima 02/03/2015

As opiniões sobre a depilação da região íntima são diversas, assim como os métodos para fazê-la. Contudo, o olhar e o pensamento das pessoas em relação aos pelos pubianos dos homens e, principalmente, das mulheres estão mais ligado a razões estéticas do que as de saúde.

 

Você já parou para pensar qual é o verdadeiro motivo pelo qual o ser humano desenvolve pelos em torno dos órgãos sexuais a partir da puberdade?

 

pelos pubianos

A decisão de manter os pelos ou depilá-los depende da vontade de cada pessoa. Foto: iStock, Getty Images

A resposta correta é a seguinte: na idade adulta, o corpo fica mais sujeito a entrada de bactérias devido a inúmeros fatores, entre eles as relações sexuais.

Os pelos pubianos têm a função de proteger homens e mulheres da entrada de micro-organismos, como fungos e bactérias, que causam infecções nos órgãos reprodutivos. Apesar disso, manter ou não os “cabelinhos” ainda é uma opção de cada pessoa, pelo menos no Brasil.

 

Depilar os pelos pubianos faz mal à saúde?

 

Mesmo os médicos garantindo que os pelos pubianos sirvam de proteção para as regiões íntimas de homens e mulheres, ainda não há pesquisas que garantam a total veracidade dessa informação. O que se sabe é que a depilação excessiva danifica os poros da pele.

Quando os poros são lesionados, ou logo após uma depilação, eles ficam abertos e expostos para a entrada de bactérias que poderão provocar infecções. Por isso, não exagere no número de depilações e tenha cuidado para não lesionar a pele.

Na situação contrária, quando a região íntima é depilada poucas vezes e os pelos ficam em um tamanho exagerado, o perigo também existe. Isso ocorre porque os cabelos dificultam a higienização correta da região e também podem aglomerar secreções que o corpo libera naturalmente.

Portanto, não há uma regra ou indicação médica sobre a quantidade correta de pelos que se deve manter ou retirar na região íntima. O importante é manter o local higienizado e sentir-se bem.

 

A polêmica em torno dos pelos pubianos

 

Quem nunca ouviu gozações sobre a depilação “estilo floresta” da atriz Cláudia Ohana para a revista masculina Playboy em 1985? Ou nas críticas ao ensaio nu da atriz Nanda Costa para a mesma revista em agosto de 2013, no qual ela adotou a depilação “biquíni”?

A sociedade acaba por julgar as mulheres que não retiram todos os pelos pubianos do corpo. Sexo e pelos é atualmente, para muitas pessoas, uma combinação que não dá certo.

No fim de 2013, a atriz americana Cameron Diaz lançou um livro no qual se posiciona contra a depilação íntima das mulheres. Em um trecho, ela diz que os pelos “servem como uma cortina àquele que talvez esteja cortejando a sua sensualidade”.

O primeiro filme inspirado na trilogia “50 tons de cinza” foi lançado no Brasil no dia 12 de fevereiro e está trazendo a discussão novamente à tona. No livro, a personagem principal, Anastasia Steele, mantém os pelos da região íntima intactos até o terceiro, e último, título.

A diretora do longa, Sam Taylor-Johson, afirma que conversou com a atriz Dakota Johnson, que interpreta a protagonista, e juntas decidiram que ela manteria os pelos pubianos para seguir fielmente a trama da obra.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


Sites parceiros