[the_ad_group id="16401"]
Especialidades

Veja dicas para tornar o sexo na menopausa mais prazeroso

Por Redação Doutíssima 17/04/2015

Falar sobre sexo na menopausa é muito importante, já que a vida sexual ativa faz parte da realidade de 70% das mulheres com mais de 60 anos. O dado é resultado de uma pesquisa feita nos Estados Unidos com mais de mil voluntárias publicada no Journal of the American Geriatric Society.

 

A estatística mostra que o sexo na menopausa segue sendo importante como em qualquer outra época da vida da mulher. Mas essa é uma fase que apresenta algumas questões peculiares.

sexo na menopausa

O ressecamento vaginal pode ser um dos empecilhos da menopausa na vida sexual. Foto: iStock, Getty Images

A médica ginecologista e obstetra Vera Lúcia da Cruz fala dos desafios de manter a vitalidade nessa época cheia de descobertas para a mulher e também repleta de dúvidas.

A menopausa é o período que inicia 12 meses após a última menstruaçāo. “A parada do ciclo menstrual acontece devido ao hipoestrogenismo, queda da produção do hormônio estrogênio”, relata a médica.

Sexo na menopausa pode ser prazeroso

O sexo na menopausa pode, e deve, ser extremamente prazeroso para as mulheres, mas é preciso que alguns aspectos sejam conhecidos. Após a menopausa, diz Vera Lúcia, além da queda estrogênica instalada, ocorre, também o declínio da produção de testosterona. “As duas quedas somadas, promovem diminuição androgênica que é um dos fatores responsáveis pela libido”, diz.

Além da queda hormonal, explica a ginecologista, ocorre a intensificação das disfunções urogenitais com o passar dos anos, em relação aos agravamentos. E entre os problemas que mais incomodam a mulher – e que também podem atrapalhar o sexo na menopausa – é o ressecamento vaginal.

De acordo com Vera Lúcia, os dados científicos apontados com mais eficiência para aumentar o desejo e o prazer sexual é a reposição hormonal.

“Diante de qualquer situação que cause incômodo na vida sexual da mulher, o mais indicado é buscar por um profissional de atendimento ao climatério, expor as queixas e solicitar os tratamentos, que serão específicos para cada caso, hormonal ou não hormonal”, orienta a médica.

Sexo na menopausa e o laser CO2 fracionado

Uma das alternativas para resgatar o prazer do sexo na menopausa é a utilização do laser CO2 fracionado, um tratamento de reestruturação do aparelho urogenital através de uma técnica conhecida com Monalisa Touch, que consiste em aplicação através de uma ponteira para estimular a replicação do colágeno na parede vaginal.

Essa técnica usa um tipo de laser de CO2 fracionado que ajuda a recuperar a elasticidade, a espessura e a umidade da vagina, sintomas característicos da atrofia vaginal. Esse distúrbio provoca o afinamento da mucosa vaginal e diminui a lubrificação, o que torna a atividade sexual insatisfatória para a mulher.

 

“Infelizmente, a atrofia vaginal é uma condição subestimada e um tabu que pode trazer sofrimento. É fundamental que as mulheres procurem orientação médica para se informar a respeito das opções de tratamento”, opina a ginecologista, que está coordenando o estudo do Monalisa Touch no Brasil

Diferente da terapia hormonal, com restrições em alguns casos; devido ao aumento do risco em câncer ginecológico, o novo laser requer poucas aplicações que podem ser realizadas após avaliação e indicação do ginecologista.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]