A primeira gravidez é um momento mágico para muitos casais, mas depois que o bebê nasce a realidade pode ser um pouco diferente. É comum para aqueles que passam pela chegada do primeiro filho ver suas vidas mudar completamente. E se o parceiro ou a parceira não ajudam ou acompanham estas mudanças, não é raro que se inicie uma fase difícil dentro do relacionamento.

 

Como a primeira gravidez pode afetar a relação

Todos os casais sabem que o nascimento do primeiro filho modifica completamente o relacionamento em diversos aspectos. Como a mudança é grande, muitos deles sofrem com conflitos após a chegada da criança, e o que parecia perfeito torna-se um pesadelo depois da primeira gravidez.

primeira gravidez
Casais precisam achar alternativas para que a gravidez não interfira na relação. Foto: iStock, Getty Images

“Estresse, irritação com o parceiro, noites mal dormidas, falta de tempo, desejos distintos sobre o futuro e criação da criança, problemas de comunicação e mudança na relação íntima do casal são alguns dos obstáculos que os casais normalmente enfrentam”, revela a psicóloga e pesquisadora pós-doutora da PUC-SP, Cátia Rodrigues.

 

Cerca de dois terços dos casais vivenciam uma queda no relacionamento no período de três anos depois da primeira gravidez, de acordo com dados do Instituto de Pesquisa de Relacionamento de Seattle, nos Estados Unidos. Aumento dos conflitos, pouco tempo para conversa de adultos, diminuição do sexo e distância emocional são os principais empecilhos que se desenvolvem neste momento.

 

Dicas para evitar conflitos com a primeira gravidez

Para lidar com estes conflitos da melhor maneira e evitar que a relação do casal se desgaste, a psicóloga Cátia Rodrigues dá algumas dicas para os pais que estão passando pela primeira gravidez:

1. Comunicação

É importante que o casal converse e mantenha a comunicação no relacionamento, conservando a amizade e a intimidade entre eles, pois estes são os pilares da relação.

2. Boas noites de sono

O casal deve encontrar maneiras de conseguir tempo para um sono de qualidade, evitando assim que fiquem mais predispostos à irritação e à discussão.

3. Respeitar seus limites

Ambos não devem exigir nada além de seu limite. O casal deve evitar críticas pesadas, e focar na solução dos problemas sempre tendo em mente que não há pais e mães perfeitos.

4. Fazer sua escolha dar certo

Nos momentos de dificuldade, lembre-se da pessoa com quem escolheu casar, das virtudes e do caráter e, principalmente, recorde-se que são parceiros e que amor, amizade e respeito devem ser sempre cultivados.

5. Mútuo apoio e compreensão

Deve haver apoio mútuo entre o casal a partir do nascimento da criança e das figuras materna e paterna que passarão a ter. É um processo exaustivo e, para isso, um deve se colocar no lugar do outro e sempre dar carinho, proteção e amor nos momentos de necessidade.

6. Manter a relação do casal viva

Mesmo após o nascimento da criança é imprescindível que o casal tenha sua privacidade e seus momentos de intimidade, bem como ocasiões para sair com amigos e se divertir. É importante que tenham ajuda e apoio de uma babá ou familiar, que fiquem com a criança nestes momentos.

7. Avaliar seus desejos, necessidades e realidade

O casal deve tomar cuidado ao mergulhar em fantasias envolvendo o nascimento do bebê e sua criação, pois fatores monetários ou sonhos distintos podem gerar conflitos também. Uma primeira gravidez consciente pode inspirar, quem sabe, novas gestações.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


DEIXE UMA RESPOSTA