Slider Home > Tabagismo

Fumar charuto aumenta chances de doenças do coração e pulmão

Por Redação Doutíssima 08/07/2015

Ele pode ser charmoso e atribuir poderes de sedução a quem o usa. Mas cuidado, o charuto faz tanto mal quanto o cigarro, ao contrário do que muitos podem pensar. Segundo um estudo da Sociedade Americana do Câncer, os adeptos desse tipo de fumo têm 11 vezes mais riscos de morte por câncer de pulmão do que os não-fumantes.

 

Os indivíduos também apresentam maior risco para outros tipos de câncer. Os dados são apresentados pelo pneumologista Alberto José de Araújo, coordenador do Núcleo de Estudos e Tratamento do Tabagismo da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT).

charuto

Tipo de fumo é tão viciante e prejudicial ao organismo quanto o cigarro normal. Foto: iStock, Getty Images

“Além disso, para aqueles que inalam a fumaça, fumar charuto também se relaciona à morte por câncer de pâncreas e bexiga”, completa Araújo, ao ressaltar que o risco depende da forma como o indivíduo fuma e da quantidade que ele fuma.

Um charuto equivale a 20 cigarros

Os indivíduos podem passar uma hora fumando um charuto grande que pode conter tanto tabaco quanto um maço de cigarros, ou seja, equivale a fumar 20 de cigarros de uma só vez.

“A inalação de fumaça do tabaco em fumantes diários, habituais, leva a uma maior exposição e aumento dos riscos para a saúde”, comenta o médico.

Já os riscos para a saúde associados ao fumante ocasional (menos que diariamente) ainda não são muito claros, de acordo com o pneumologista. “Mas como não há limite seguro na exposição aos componentes da fumaça do tabaco, mesmo o fumante ocasional de charuto deve ser aconselhado a parar de fumar”, pondera.

 

Qualquer forma de tabaco mascado, fumado ou vaporizado (cigarros eletrônicos) é prejudicial à saúde.

O que há na fumaça do charuto

A fumaça desse objeto, como a fumaça de cigarro, contém produtos químicos tóxicos e causadores de câncer que são prejudiciais para fumantes e não-fumantes. A fumaça desse tipo de fumo é, possivelmente, mais tóxica do que a fumaça do cigarro.

Essa fumaça tem níveis mais elevados de substâncias causadoras de câncer: durante o processo de fermentação para o produzir o objeto, altas concentrações de nitrosaminas – que causam câncer – são produzidas. Também tem nível maior de alcatrão do que o cigarro.

Sem falar nas toxinas, os invólucros do objeto são menos porosos do que os invólucros de cigarro. Isso torna a queima (combustão) do tabaco de charuto menos completa do que a queima do tabaco de cigarro.

Além disso, quanto maior for o tamanho do objeto (ou seja, mais tabaco), mais tempo será necessário para fumar, o que resulta em maior exposição a muitas substâncias tóxicas (incluindo monóxido de carbono, hidrocarbonetos, amônia, cádmio e outras substâncias tóxicas).

Segundo Araújo, esse objeto é tão viciante quanto os cigarros convencionais. Ele também contém nicotina, a substância presente no tabaco que causa dependência química. Os adeptos desse tipo de fumo absorvem nicotina através de seus pulmões tão rapidamente quanto os fumantes de cigarros.

 

As doenças respiratórias e cardiovasculares podem começar quando os adeptos desse tipo de fumo têm em torno de 40 anos e tendem a piorar com a idade.  

Segundo o médico, um estudo de longo prazo descobriu que os homens que fumavam charuto ou cachimbo perderam mais de cinco anos de condição saudável de vida, e  passaram a morrer uma média de quase cinco anos mais cedo em comparação com pessoas não-fumantes.  

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


Sites parceiros