[the_ad_group id="16403"]
Clínica Geral

Vacina contra ebola apresenta 100% de eficácia em testes

Por Redação Doutíssima 03/08/2015

Uma esperança para o mundo, que se assusta com o avanço de doenças fatais, surgiu recentemente. A vacina contra ebola, VSV-Zebov, apresentou resultados com 100% de eficácia, em dose única.

A imunização contra a doença que já matou mais de 11,2 mil pessoas e infectou mais de 27,7 mil em todo o planeta desde o ano passado está sendo desenvolvida e parceria pela MSD, conhecida como Merck nos Estados Unidos e Canadá, e a NewLinks Genetics.

Os testes clínicos de fase III foram publicados em 31 de julho na revista científica The Lancet e mostram que todos os indivíduos que receberam a vacina contra ebola ficaram imunes à infecção pelo vírus ebola dentro de seis a dez dias após a vacinação.

vacina contra ebola

Testes com vacina contra ebola apresentaram 100% de eficácia contra o vírus. Foto: Shutterstock

Vacina contra ebola é virada de jogo

Os especialistas da Organização Mundial de Saúde (OMS) classificaram como “notáveis” e “virada de jogo” o desenvolvimento e eficácia da vacina contra ebola, durante comunicado à imprensa, em Genebra, na Suíça.

Os resultados deste estudo contínuo e de outros em andamento, assim como de testes adicionais a serem realizados, serão utilizados para sustentar os pedidos de aprovação mediante às agências reguladoras em todo o mundo. Altamente infeccioso, o ebola pode alcançar uma taxa de mortalidade de até 90%.

Realizado em Guiné, o estudo levou em consideração os efeitos da vacina contra ebola em 4 mil pessoas. E foi conduzido por uma equipe que inclui pesquisadores da OMS, do Instituto Norueguês de Saúde Pública, do Ministério da Guiné e da Médecins sans Frontières Saúde.

“A MSD tem um compromisso duradouro de desenvolver vacinas e medicamentos que tratam de doenças infecciosas mais devastadoras do mundo”, afirma o presidente da  Merck Research Laboratories, RogerPerlmutter.

 

Ainda de acordo com ele, os extraordinários esforços da equipe de cientistas têm rendido resultados que sugerem um papel promissor para a vacina contra ebola.

A vacina VSVC-Zebov foi preparada pelo enfraquecimento do vírus da estomatite vesicular por meio da remoção de um dos seus genes, que foi substituído por um único gene do vírus ebola que não pode causar doença por si só. As pessoas que foram vacinadas desenvolveram anticorpos contra o vírus, o que poderia, ainda, ajudar a desenvolver proteção contra infecções futuras.

Contra o que a vacina contra ebola age

A doença ebola é causada pelo vírus de mesmo nome. O principal sintoma é a febre hemorrágica, o que resulta em sangramentos em órgãos internos. O vírus tem origem na África onde, no decorrer de décadas, têm ocorrido surtos. O primeiro registro do vírus foi em 1976, no Sudão e na República Democrática do Congo.

Outros sintomas da doença incluem febre repentina, fraqueza, dor muscular, dores de cabeça e inflamação na garganta. A doença é transmitida por animais e seres humanos e não se transmite pelo ar.

Entre os humanos, o contágio acontece por meio do contato com secreções, sangue e outros fluidos corporais, principalmente exalados por pessoas mortas infectadas.

O risco de surto em outros países não é descartado, inclusive no Brasil, já que constantemente circulam pessoas que estiveram nos locais de registros da doença. Entretanto, especialistas garantem que o País está preparado para um rápida reação diante de qualquer suspeita, como aconteceu no ano passado.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]