Gravidez e Filhos

Decoração infantil: veja dicas para montar o quarto do bebê

Por Redação Doutíssima 05/09/2015

Diante de todos os preparativos para a chegada do bebê, existem alguns que envolvem mais pessoas do que outros. Preparar o quartinho é um exemplo disso e, geralmente, a mamãe vai precisar de ajuda para organizar a decoração infantil de forma harmoniosa, confortável e segura.

Para começar, o mais importante é pensar no tema, naquilo que vai identificar a criança e marcar a decoração. “O tema vai de encontro, muitas vezes, ao gênero do bebê, e ao estilo de vida dos pais. Então, elege-se uma palheta de cores que vai ser usada tanto no mobiliário quanto na roupa de cama e acessórios, sem ser cansativo”, diz a arquiteta Deise Soares.

decoração infantil  - doutissima - iStock

Decoração infantil precisa ser organizada de forma harmoniosa, confortável e segura. Foto: iStock, Getty Images

 

Berço é o principal item da decoração infantil

Qquando o assunto são os móveis e acessórios, o ponto de partida é o berço. É preciso pensar, antes de mais nada, na posição e localização do bercinho, pois mais tarde ele dará lugar a outra cama. Logo precisa ser posicionado com foco nos anos que virão pela frente.

Deise também destaca a praticidade. O trocador e a poltrona para amamentação precisam estar próximos, de forma harmônica. “Se o espaço permitir acessórios, um local para o banho também vai deixar o quarto bem prático, além de aconchegante”, completa a arquiteta.

Não se pode pensar em decoração infantil sem imaginar a maneira como os pais vão usar o espaço enquanto o bebê for pequeno. É preciso que haja uma avaliação sobre a utilização do berço e da poltrona e de como eles vão se deslocar entre um móvel e outro.

“O trocador deve ficar perto de circulação de ar e janelas. “Observamos também a iluminação, devemos ter a opção de uma iluminação mais intimista para a hora do soninho”, ensina Deise.

De acordo com a arquiteta, planejamento é a palavra-chave para que isso realmente funcione. O projeto deve ser feito antes para atender bem as necessidades, dentro do possível que o ambiente permita. “Não existe o permitido e o não permitido, para tudo existe o bom senso”, complementa.

No que se refere a cores, Deise ressalta que como tudo tem uma tendência, na decoração de interiores também. Nos dormitórios de bebês, o branco combinado com bege e outras cores como azul, rosa ou amarelo claros é sempre um acerto. Deixa o ambiente elegante. Amadeirados também”, diz.

Decoração deve priorizar bem-estar da criança

Apesar de afirmar que não existe o “proibido e o não proibido”, arquiteta reforça que se deve sempre pensar no bem-estar da criança, que ser bebê é uma fase, que passa mais rápido do que se imagina.

“É preciso pensar que o dormitório terá de ser adaptado aos poucos. Berços pouco práticos, mobiliário que não facilita o dia a dia e tapeçaria que dificulte a limpeza são itens que devem ser descartados”, completa a arquiteta.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 

 

É fã do Doutíssima? Acompanhe o nosso conteúdo pelo Instagram!


Sites parceiros