Você é o tipo de pessoa que sente prazer em viajar em cada palavra e sentimento detalhado nas páginas de obras dos mais diferentes estilos? Que considera o cheiro de cada volume – novo ou velho – o melhor dos perfumes? Então sabe o quanto é difícil eleger os 10 melhores livros da história.

Diante dessa dificuldade, o jornal francês Le Monde fez uma pré-seleção onde continham 200 livros e, a partir dessa lista, questionaram 17 mil franceses sobre quais tinham marcado suas vidas. O resultado dessa pesquisa? Confira a seguir quais foram eleitos os 10 maiores livros da história.

melhores livros doutíssima istock getty images
Literatura contribui para o enriquecimento intelectual dos leitores. Foto: iStock, Getty Images

Os 10 melhores livros de todos os tempos

1. O Estrangeiro, de Albert Camus

 

O Estrangeiro é um romance que foi lançado em 1942, traduzido para mais de 40 línguas e ainda conta com uma adaptação cinematográfica realizada por Luchino Visconti em 1967.  Na obra, um escrituário chamado Mersault, viaja para o velório da mãe e no enterro não demonstra nenhuma emoção no momento.



2º. Em busca do tempo perdido, de Marcel Proust

 

No Brasil, Em busca do tempo perdido foi publicado em sete volumes, mais de 4 mil páginas. A obra também recebeu versões de histórias em quadrinhos, com ilustrações feitas pelo artista Stéphane Heut. Em agosto deste ano foi lançada uma outra versão em quadrinhos da obra.

3º. O Processo, de Franz Kafka

Nesta obra, o autor apresenta o drama de Josef K., um funcionário respeitado de um banco que, na manhã de seu 30º aniversário, é acusado e preso. O enredo gira em torno do personagem descobrir o motivo e do que o acusam.

4º. O Pequeno Príncipe, de Antoine Saint-Exupéry

 

Com frases, como “Tu és eternamente responsável por aquilo que cativas”, a obra conquistou leitores de diversas faixas etárias, mesmo sendo destinado ao público infantojuvenil. Em 2015, o livro recebeu uma adaptação cinematográfica e só no Brasil vendeu mais de 1,6 milhão de ingressos.

5º. A condição humana, de André Malraux

 

O livro é um relato sobre os acontecimento que deram início a Revolução Chinesa. As questões morais e intelectuais, nesse romance, estão em primeiro plano e ganham destaque.

 

6º. Viagem ao fim da noite, de Louis-Ferdinand Céline

 

A obra foi lançada em 1932 e foi aclamada pela crítica. O personagem é um anti-herói chamado Ferdinand Bardamu. O romance desloca-se junto com Bardamu na 1º Guerra Mundial e, na segunda parte do livro, o personagem retorna para a França.

 

7º. As vinhas da ira, de John Ernst Steinbeck

As Vinhas da Ira rendeu a John Ernst Steinbeck o Prêmio Pulitzer. Na obra, um grupo anda com um velho caminhão pelas estradas da Califórnia em busca de comida e emprego, mas encontra tragédias em seu caminho. É considerado um clássico da literatura americana.

8º.  Por Quem os Sinos Dobram, de Ernest Miller Hemingway

Ernest Miller Hemingway usa como pano de fundo a Guerra Civil Espanhola e conta a história de um norte-americano que faz parte da Brigada Internacional, Robert Jordan. Por Quem os Sinos Dobram conquistou o público e a crítica e, por fim, o Prêmio Pulitzer com votação unânime do júri.

9º. O Bosque das Ilusões Perdidas, de Alain-Fournier

O Bosque das Ilusões Perdidas ganhou uma adaptação para o cinema em 2006. O livro conta a história de Augustin Meaulness, um jovem de 17 anos, e todos os conflitos encarados por ele na passagem da infância e vida adulta.

10º. O Segundo Sexo, de Simone de Beauvoir

O livro se baseia na pergunta existencialista “O que é a mulher?” e é a partir desse questionamento, que Simone de Beauvoir escreve a obra. No desenrolar do livro a autora tenta entender como a mulher assumiu o posto de segundo sexo e como contribui para o mundo e configuração social.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


DEIXE UMA RESPOSTA