Estética

Peeling genital: saiba como é feito e quais os cuidados

Por Redação Doutíssima 07/10/2015

Novos procedimentos estéticos estão surgindo para agradar pessoas cada vez mais preocupadas com a aparência. Para quem quer manter a região íntima em dia, o peeling genital pode ser uma maneira de recuperar a cor, já que muitas vezes é possível ocorrer uma hiperpigmentação no local. A técnica é bastante simples e promete ótimos resultados.

 

Por que as áreas genitais ficam escuras?

A cada dia mais pessoas se importam com questões estéticas. Tanto é assim que dieta e atividade física tem se tornado rotina de mulheres que buscam o corpo perfeito. Acontece que não é apenas com as gordurinhas que elas estão preocupadas. Algumas também desejam uma boa aparência em outras áreas do corpo, como a região genital.

saúde da mulher, vaidade, tratamentos

Um dos p1rocedimentos preferidos dos brasileiros é o rejuvenescimento vaginal. Foto: iStock, Getty Images

Segundo dados divulgados pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), o Brasil é líder mundial em número de cirurgias plásticas e um dos procedimentos preferidos dos brasileiros é o rejuvenescimento vaginal. Esse tipo de cirurgia é indicado para quem possui problemas como reconstituir o hímen ou diminuir os grandes ou pequenos lábios, dando mais simetria ao local.

 

Não são todas as mulheres que precisam desse tipo de procedimento. É que muitas delas apresentam apenas um único problema: o escurecimento da vagina. A cor da pele vaginal varia de mulher para mulher e algumas delas se preocupam quando a região está mais escura – normalmente associando essa circunstância à falta de higiene ou infecção.

 

No entanto, a maioria dos casos de escurecimento da pele vaginal é normal e pode ser desencadeado por numerosos fatores. Em geral, não são motivo para preocupação e são capazes de ser corrigidos facilmente. As causas mais comuns são envelhecimento, excesso de produção de melatonina, desequilíbrios hormonais, desnutrição ou certas deficiências vitamínicas, obesidade e depilação.

 

Contanto que você não esteja enfrentando coceira, desconforto, dor, secreção ou odor estranho, é possível ficar tranquila. Entretanto, se houver algum desses sintomas acompanhado ou não de hiperpigmentação, é necessário consultar um ginecologista.

 

Peeling genital pode resolver hiperpigmentação

Para quem se incomoda com o escurecimento da região íntima, um procedimento oferecido por várias clínicas especializadas pode ser uma ótima opção de tratamento. O peeling genital nada mais é do que uma esfoliação da área visando a renovação celular. Depois de fazê-lo é possível notar uma melhora em textura, elasticidade, hidratação e, é claro, na cor.

 

Há ainda outros procedimentos capazes de ajudar a obter resultados ainda mais satisfatórios. O clareamento genital também atua na vulva, na parte interna das coxas e no ânus, sendo feito sem anestesia e durante apenas 25 minutos.

Normalmente, são recomendadas cinco sessões, feitas em intervalos de até 10 dias, mas esse número pode variar (e aumentar) conforme o caso.

 

A manutenção dos resultados demanda alguns cuidados. É recomendado usar um produto específico que deve ser aplicado em conjunto com a rotina de higiene que você já adotava no dia a dia.

Além disso, vale a pena consultar um médico, descobrir as causas do escurecimento da vagina e combatê-las – lembre-se que é possível que elas estejam associadas a alguma condição subjacente.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


Sites parceiros