Novas modalidades que compilam diversas técnicas têm ganhado popularidades nos últimos tempos. Uma delas é o piloxing, um treino talvez improvável que combina pilates e boxe, adicionado ainda uma pitada de dança.

O método criado nos Estados Unidos e virou febre entre celebridades como Hilary Duff, Kirsten Dunst, Vanessa Hudgens, Heather Morris e Ashley Tisdale.

piloxing istock getty images doutíssima
Piloxing é um treino que combina pilates, boxe e uma pitada de dança. Foto: iStock, Getty Images

 

Como funciona o piloxing?

O piloxing foi desenvolvido pela sueca Viveca Jensen, personal trainer e professora de pilates em Los Angeles. Ela também é pugilista amadora e dançarina. Viveca incorporou sua formação, educação e experiência na criação de um treino que mentalmente e fisicamente capacita mulheres, conseguindo uma imagem sexy e poderosa.

 

A aula é feita com luvas que contêm grânulos pesando 300 g e são usadas ​​para fortalecer os músculos do braço. O piloxing é muitas vezes acompanhado por música alta para motivar e aumentar a resistência. O objetivo é queimar gordura, construir tônus ​​muscular e esculpir o corpo.

 

Usando elementos de exercícios com base na agilidade do boxe, tanto flexibilidade quanto resistência são melhoradas. O elemento pilates fortalece os grupos musculares mais profundos e ainda melhora a postura. Como as fases mudam e são misturadas com dança, ainda fornecem uma melhor coordenação.

 

A aula é capaz de queimar 900 calorias em uma hora e pode melhorar o seu nível global de fitness pessoal. É possível ainda concentrar-se nos princípios do pilates e obter benefícios adicionais – respiração correta, ativação do core, oposições, flexões-trações e inibição recíproca.

 

Você acha o pilates muito chato e o boxe muito áspero? Então talvez o piloxing seja a solução, já que extrai a dose certa das duas modalidades para você.

 

Mix de técnicas evidencia os benefícios

O piloxing é uma aula diferente porque dificilmente duas modalidades tão distintas conseguem se completar. Apesar de pilates e boxe terem em comum a concentração, a consciência e o controle, eles são bem diferentes – um é poder, velocidade e agilidade, enquanto o outro é graça, fluidez e equilíbrio.

É por isso que os benefícios dessa união improvável podem ser dobrados e talvez você deva considerar essa modalidade. Um estudo publicado em 2010 no Journal of Strenght and Conditioning Research examinou os benefícios do pilates. Para o levantamento, foram avaliados grupos e um deles praticou aulas por 12 semanas.

Ao final desse prazo, o grupo que fez pilates mostrou aumentos significativos na parte superior do corpo em termos de resistência muscular, flexibilidade dos isquiotibiais e resistência abdominal. A pesquisa destacou ainda que o pilates é uma rotina de exercícios de baixa resistência e fácil para o público em geral aprender e dominar.

 

Além disso, o piloxing possui elementos do boxe, que também já se mostrou eficaz para a perda de peso. Não bastasse isso, a música envolvida na aula ainda é capaz de aumentar a resistência.

 

De acordo com um levantamento publicado no Journal of Sport and Exercise Psychology, isso realmente é possível. Eles compararam dois grupos, um que sincronizou o ritmo do treino ao da música, e outro que treinou sem música. E os resultados mostraram que o grupo que usou a música sincronizada teve uma melhoria de até 15% em sua resistência.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!