Os hábitos que proporcionam às mulheres a pele de pêssego, macia e com o mínimo de marcas, começa na alimentação e nos cuidados rotineiros. Adote simples práticas indicadas pela assessora da diretoria da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), médica Caroline Assed Saad, e comece a amar sua pele.

Como conquistar uma pele de pêssego

Segundo a desmatologista Caroline, cuidados para ter a pele de pêssego dos sonhos variam de acordo com as características e necessidades especiais de cada faixa etária. “Não existe uma idade ideal para começar a tratá-la, nem uma regra de tratamento para cada idade. Mas de um modo generalizado, a partir dos 25 anos, cuidados preventivos devem ser tomados”, explica.

pele-de-pessego-Fortissima-iStock-Getty-Images
Cuidados para ter uma pele de pêssego variam de acordo com cada faixa etária. Foto: iStock, Getty Images

O uso do protetor solar anti-UVA e UVB, com propriedades física e química, é essencial mesmo que o sol não apareça. Os fatores indicados ficam em torno do número 30 para cima e podem ser utilizados como uma camada protetora antes da maquiagem, por exemplo.

Utilizar produtos específicos para o seu tipo de pele também contribui para que ela seja saudável. Procure sabonetes e cremes para oleosidade ou ressecamento e você verá a diferença.

Evite ao máximo dormir maquiada se quiser ter uma pele de pêssego. Os produtos utilizados entopem os poros e podem criar marcas de expressão e facilitar o aparecimento de espinhas e cravos. Caso você sofra com a acne, o ideal é segurar a vontade e não apertar a pele. O contato com os dedos e unhas podem espalhar bactérias no local.

A profissional da SBD comenta que o tratamento ideal depende das necessidades especiais de cada pele e o ponto chave é sempre a prevenção. “Consultar seu dermatologista regularmente, prevenir-se do sol, alimentar-se bem e ingerir muito líquido são fundamentais. Não esqueça: o tratamento clínico não substitui o cirúrgico, e a automedicação deve ser sempre evitada”, alerta Caroline.

Combate e prevenção ao câncer de pele

O câncer de pele é o mais comum entre os brasileiros, segundo dados da pesquisa realizada em 2015 pela organização Ipsos, em parceria com a Sociedade Brasileira de Dermatologia e a marca de produtos dermatológicos La Roche-Posay.

De acordo com o estudo, os casos continuam aumentando e aponta que a maioria da população brasileira nunca passou por avaliação de um dermatologista para pintas e manchas. A boa notícia é que 90% dos casos do câncer de pele podem ser curados se diagnosticados precocemente.

 

A Sociedade Brasileira de Dermatologia veicula desde o início de setembro uma campanha para a conscientização pública sobre os direitos e deveres para uma pele saudável. O material denominado Declaração dos Direitos da Pele propõe que o brasileiro tenha mais cuidados com o maior órgão do corpo humano, a pele.

Segundo Gabriel Gontijo, presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia, a campanha tem como objetivo promover a cultura de uma pele saudável, valorizando a dermatologia e a classe dermatológica.

Para ele, quem passa a frequentar periodicamente o dermatologista percebe resultados imediatos e entende como aquele profissional pode fazer a diferença. “Queremos que a população valorize a especialidade e trate como prioridade a visita ao médico dermatologista”, reforça o presidente.

 

 Vídeo da campanha:

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


DEIXE UMA RESPOSTA