Clínica Geral

Compressa de água fria ou quente? Esclareça suas dúvidas

Por Redação Doutíssima 07/11/2015

A compressa é um dos tipos mais comuns de tratamentos não invasivos para alívio da dor – principalmente para dores musculares e nas juntas. Você sabe quando usá-la com água quente ou fria? Pois saiba que isso depende de uma série de fatores. Além disso, como em qualquer outro tipo de tratamento, é preciso ter alguns cuidados com o seu uso.

 

Compressa quente ou fria?

O calor é capaz de abrir as veias e aumentar a circulação sanguínea e, por consequência, também a de oxigênio e nutrientes. Pode ser bastante eficaz para reduzir dores nas juntas e relaxar músculos, tendões e ligamentos doloridos. Ele ainda ajuda a diminuir os espasmos musculares e a aumentar o alcance do movimento.

compressa-doutissima-shutterstock

Compressa é um dos tipos mais comuns de tratamentos não invasivos para alívio da dor. Foto: Shutterstock

Muitas pessoas têm dúvidas sobre como fazer a aplicação de calor. Um pano úmido é uma boa opção porque permite que o calor penetre melhor na pele. É importante ficar atento: a compressa deve estar quente, mas não muito quente. Tente mantê-la em uma temperatura constante, se isso for possível.

 

Alguns outros cuidados também são importantes. Por exemplo, não é recomendável usá-la por mais de 20 minutos – exceto se essa for uma indicação médica. Ela também não é a melhor opção para pessoas que tenham problemas de circulação ou diabetes, tampouco para feridas abertas ou pontos.

 

Por outro lado, o frio diminui a circulação sanguínea que se dirige a uma lesão, sendo assim capaz de reduzir o inchaço e também a dor. Ele pode ser bastante eficiente para atenuar a inflamação, a dor em geral e os espasmos musculares.

 

A compressa fria é indicada principalmente para ser usada nas primeiras 24 a 48 horas após uma lesão – principalmente aquelas típicas de atividades físicas, como entorses ou choques que geram inchaço. Da mesma forma que acontece com a compressa quente, não é recomendável aplicação superior a 20 minutos por vez.

 

O método é realmente eficaz?

Esse tipo de método pode ser usado para inúmeras situações desde que seja feito da maneira correta. O conceito é que a água tem a capacidade de alterar o fluxo de sangue e revitalizar a saúde. A temperatura desempenha um grande papel nesse processo e muitas doenças podem ser controladas por meio de práticas que usam diferentes temperaturas.

 

De acordo com um estudo publicado pela Oxford University Press, usar compressas frias e quentes pode ser eficaz para gerir enxaqueca, por exemplo. Os pesquisadores indicaram que o frio acalma a inflamação e é capaz de reduzir a pressão na cabeça e diminuir a dor. Paralelamente, se as dores causam tensão no pescoço, o calor é capaz de relaxar os músculos da região e também aliviar a dor.

É importante depois de usar o calor ou frio sempre avaliar a sua pele e procurar por sinais de danos como uma mudança na cor, erupção cutânea ou bolhas. Lembre-se que esse pode ser um primeiro método para alívio de uma lesão ou questão de saúde, mas é necessária ajuda médica especializada se os sintomas não amenizarem ou desaparecerem com o tratamento.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


Sites parceiros