Clínica Geral

Exame ginecológico de rotina ajuda a prevenir doenças graves

Por Redação Doutíssima 20/11/2015

Para manter a boa saúde reprodutiva e sexual as mulheres devem fazer um exame ginecológico anualmente. Em geral, essa rotina deve começar quando elas completam 21 anos ou então quando se tornam sexualmente ativas. Esse cuidado pode ser fundamental para detectar qualquer problema, já que muitas condições são assintomáticas. 

exame ginecologico shutterstock doutissima

Exame ginecológico anual ajuda na prevenção de doenças como o câncer. Foto: Shutterstock

 

Importância de fazer exame ginecológico anual

Apesar das advertências de importantes organizações médicas, diversas mulheres deixam de fazer um exame ginecológico anual. Isso custa a vida de milhares de mulheres todos os anos e acontece porque muitas delas pensam não precisar de médico quando não têm sintomas ou doenças.

 

Acontece que os problemas são muitas vezes encontrados pela primeira vez justamente através desse exame anual preventivo. Todas as mulheres devem estar conscientes de que doenças como câncer de mama, câncer de colo uterino e câncer de ovário têm poucos sinais evidentes.

 

Segundo dados do Atlas de Mortalidade por Câncer no Brasil, publicado pelo Ministério da Saúde e o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o número de mortes relacionadas ao câncer do colo do útero aumentou 28,6% em 10 anos no Brasil. Em 2002 foram verificados 4.091 óbitos, enquanto em 2012 foram registrados 5.264.

 

Além disso, em 2014 foram identificados mais de 57 mil casos de câncer de mama no País conforme o Inca. A detecção precoce e formas de reduzir os riscos de câncer são as melhores defesas de toda mulher. E o exame ginecológico anual pode ajudar a fornecer orientação e testes que irão promover hábitos saudáveis e bons para todas as mulheres.

 

O que você deve esperar do seu exame?

Em primeiro lugar, é muito provável que haja um levantamento de sua história médica completa, incluindo familiar, para avaliar possíveis riscos de câncer. Além disso, um exame físico é realizado e inclui avaliação de pressão arterial, altura e peso. Alguns testes também são feitos no próprio consultório.

 

Durante o exame pélvico, o médico pode fazer um exame de Papanicolau. Em seguida, ele irá verificar internamente a vagina, o útero e os ovários através do toque vaginal. O profissional analisa os movimentos do útero, das trompas e dos ovários. É possível ainda avaliar a presença de lesões, inflamações, corrimento e hemorragias.

 

Ao contrário do câncer do colo do útero, que é detectada por exame de Papanicolau, o câncer de ovário é muito difícil de detectar. Dor ou outros sintomas significativos podem não ser notados até que a doença esteja bem avançada. Descoberto cedo por um exame pélvico, ele é capaz de ser tratado prontamente e ter aumentadas as chances de sobrevivência.

 

O médico também fará um exame clinico nas mamas e, caso você tenha mais de 40 anos, provavelmente solicitará uma mamografia. Essa ainda é uma excelente oportunidade para aprender a fazer autoexames mensais. Esses passos são essenciais para a detecção precoce do câncer de mama.

 

Outros procedimentos que podem ser incluídos no seu exame anual são a colonoscopia (permite visualizar a vagina e o colo do útero com um aparelho) e a vulvocospia (que serve para verificar a saúde da vulva).

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


Sites parceiros