Especialidades

Será que estou com rinofaringite? Tire suas dúvidas sobre os sintomas, diagnóstico, causas e tratamentos

Por Redação Doutíssima 22/04/2014

Estou com rinofaringite?

rinofaringite

Rinofaringite e resfriado são a mesma coisa. Embora com nome mais pomposo, não se preocupe, se trata de um resfriado passageiro. No entanto, ela pode crescer e afetar seu corpo e cotidiano de forma realmente negativa, portanto conheça um pouco mais sobre as causas, sintomas, possibilidades de tratamento e como prevenir que a rinofaringite chegue com tudo atacando o seu sistema imunológico.

Quais são as áreas mais afetadas?

Embora não exista um remédio específico para curar a rinofaringite (ou resfriado) sabemos que se trata de uma infecção leve (mas com possibilidade de agravamento) das vias aéreas superiores, à saber nariz e garganta. O tratamento indicado visa apenas amenizar os sintomas, mas caso complicações surjam um profissional da saúde deve ser contactado imediatamente.

De onde ela vem?

Estima-se que existem mais de 200 tipos de vírus que causam este mal estar generalizado. Os mais comuns são os da família do rinovírus, como o coronovírus, também conhecido como vírus sincicial respiratório, e também o influenza, coxsakie e o adenovírus.

Com que frequência ela pode acontecer?

O “público alvo” do vírus da rinofaringite são as criaças de dois a seis anos de idade (que de incidência é diminuta, podendo chegar de três a cinco vezes anualmente.

Quais os sintomas mais comuns?

O vírus penetra pelas vias respiratórias e em no máximo 12 horas os seguintes sintomas aparecerão:

  • coriza
  • espirros
  • tosse
  • lacrimejamento
  • febre baixa
  • mal-estar generalizado
  • dor de cabeça
  • redução do apetite

Quais são as complicações possíveis?

A rinofaringite é benigna e autolimitada, o que significa que ela se dissolverá do seu organismo, independentemente do uso de remédios, entre 5 ou 7 dias. Porém algumas complicações podem ocorrer, como otites, sinusites e bronquite.

Como tratar?

A indicação clássica é sempre a hidratação intensiva. Mas por que? Simplesmente porque ela colaborará para o processo de eliminação das secreções com elementos infectados, tornando-as mais fluidas.

Outra indicação é a aplicação de soro fisiológico nas narinas, além de natural e refrescante, ele aliviará a congestão nasal, a culpada por fazer sua voz sair daquele jeitinho especial. No conforto da sua casa você poderá preparar alguns xaropes caseiros, sendo o mais eficiente e comprovado por todas as vovós do mundo, o de limão com mel. Não funcionou? Siga para gargarejos com água morna e salgada, podendo também adicionar gengibre e própolis.

rinofaringite

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

Saiba mais:


Sites parceiros