[the_ad_group id="16401"]
Especialidades

Como acontece um derrame: desvende os impactos no cérebro humano

Por Redação Doutíssima 13/07/2014

Conforme entidades nacionais especializadas no assunto derrame, nome popular dado ao acidente vascular cerebral, ou AVC, a ocorrência é a principal causadora de mortes e incapacidade em nosso país. No mundo, estima-se que quase seis milhões de pessoas morram anualmente vítimas de derrame.

Derrame atinge também jovens

É comum associar o derrame como algo que atinja apenas pessoas mais velhas, mas levantamentos técnicos vêm desmentindo essa crença: de 1998 a 2007, aumentou em 64% o número de internações por derrame de homens entre 15 e 34 anos, e em 41% o número de internações de mulheres com essa mesma idade.

derrame

Derrame isquêmico ocorre quando há obstrução da circulação do sangue no cérebro. Foto: Shutterstock

Derrame é condição grave

Com os dados acima, é importante saber que o derrame é uma condição grave. Como ele atinge células do cérebro – e como essas células do cérebro não possuem poder de regeneração -, não há como recuperá-las e, provavelmente, a vítima terá sequelas.

Conforme a vítima de derrame, as sequelas serão de maior ou menor intensidade. Felizmente, alguns tratamentos específicos podem ajudar a amenizar essas sequelas.

Como o derrame acontece

Entendi a gravidade do problema e a importância de saber mais sobre o derrame, mas, afinal, como o derrame acontece? Antes de responder a pergunta acima, você deve saber que o derrame atinge o cérebro e se relaciona com a circulação sanguínea nesse local.

Atualmente, a medicina identifica a existência de dois tipos dessa condição: o acidente vascular isquêmico e o acidente vascular hemorrágico. Cada um desses tipos de derrame acontece de uma forma. Confira abaixo as explicações:

1. Acidente vascular isquêmico: esse tipo de derrame acontece quando há uma obstrução da circulação do sangue em determinada área do cérebro. É mais ou menos como o infarto, só que, ao invés de atingir o coração, atinge o cérebro. Justamente por isso, os fatores de risco associados ao infarto também são associados ao acidente vascular isquêmico. Os sintomas desse tipo de derrame são os seguintes:

– Um dos lados do corpo começa a formigar – pode ser o direito ou o esquerdo;

– Acontecem algumas alterações na memória;

– A pessoa sente tonturas e começa a ter dificuldade para usar a fala;

– A vítima, de modo inesperado, perde a força dos músculos e também começa a ter a visão turva.

2. Acidente vascular hemorrágico: nesse tipo de derrame, não se fala em obstrução da circulação do sangue. Aqui, o que acontece é que alguma artéria ou algum vaso sanguíneo se rompem no cérebro, o que provoca uma hemorragia nesse local.

As pessoas que sofrem com pressão alta ou alguma outra condição na coagulação do sangue, bem como aquelas que sofrem fortes pancadas que originam trauma nessa região do corpo, são as mais propensas a apresentar esse tipo de derrame, que apresenta sintomas diferentes do acidente vascular isquêmico:

– Um pouco de dor de cabeça;

– Algum edema no cérebro;

– A pressão dentro do crânio aumenta;

– Acontecem náuseas e vômitos;

– E, aqui a única semelhança com o acidente vascular isquêmico: podem acontecer dificuldade na fala e também alterações na memória.

Como evitar um derrame

Como posso me precaver para evitar um derrame? O ideal é consultar regularmente o médico para verificar os níveis de colesterol que, se estiverem altos, devem ser combatidos com uma dieta equilibrada.

Hábitos saudáveis, como não fumar e não ingerir bebida alcoólica em excesso são importantes para evitar o derrame. Por fim, a prática de exercícios físicos e o lazer para reduzir o sedentarismo e o estresse são fundamentais.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

 

Saiba mais:

 

Mulheres correm mais riscos de sofrer AVC que homens

85% da população corre risco de AVC ou enfarte

AVC mata 35 portugueses todos os dias

Reconhecer sintomas de infarto pode evitar a morte. Saiba mais!

Neurorradiologia intervencionista no tratamento de doenças vasculares

Infarto na mulher: o que acontece quando o ataque cardíaco ocorre no público feminino

Alerta: 4 Coisas que você sente antes de um ataque cardíaco (infarto)

Falta de potássio causa infarto? Tire as suas dúvidas agora e comece a cuidar mais da sua saúde

Síndrome de Dressler: saiba mais sobre a inflamação que pode surgir após o infarto


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]