[the_ad_group id="16401"]
Relacionamento

Laços de amizades: o que explica a proximidade com nossos amigos

Por Redação Doutíssima 03/08/2014

Existem amizades que vêm desde a nossa infância, as que duram toda a vida. Há conhecidos, colegas de trabalho e também aquelas pessoas que chamamos de almas gêmeas. Mas você sabe o que explica esses laços que criamos ao longo da nossa vida?

amizades

Pesquisas tentam desvendar o que há por trás da definição dos laços de amizades. Foto: Shutterstock

Costumamos dizer que os amigos são a família que elegemos. Mas será que realmente escolhemos essas pessoas? Qual a explicação para o nascimento de laços de amizade entre duas pessoas? Conheça um pouco mais neste artigo sobre algumas teorias científicas já publicadas e que buscam explicar as amizades.

Amizades podem ter explicação genética

Recentemente, foi elaborada uma pesquisa nos Estados Unidos para tentar explicar o porquê de manter laços de amizade uns com os outros. Esse estudo, conduzido pela Universidade da Califórnia, tomou como base dois levantamentos feitos anteriormente, e foi publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences.

A grande questão levantada pelos pesquisadores foi: os genes do ser humano têm algum papel relevante na eleição de suas amizades?

Os estudos se concentraram na avaliação de seis genes específicos de determinadas pessoas e seu grupo de amigos, dos quais dois se destacaram: o DRD2, que é vinculado ao desenvolvimento do alcoolismo, e o CYP2A6, que é estudado como relacionado ao metabolismo de algumas substâncias, como a nicotina e que serve como um mecanismo de defesa contra elas.

O gene DRD2 intervém na produção de neurotransmissores como a serotonina, que é associada ao estado de ânimo e felicidade, e a dopamina, que tem papel importante na motivação, na conduta, na aprendizagem e na atenção. Assim, os estudiosos acreditam que, nas amizades, não se busca apenas humor ou carisma, mas também algo que nos faça sentir completos.

Vale dizer que ao fazer as pesquisas sobre a amizade, os cientistas não deixaram de lado outros fatores, como raça e gênero e, mesmo assim, os resultados foram os mesmos.

Conclusões do estudo

Os cientistas americanos não podem determinar cabalmente se os genes das pessoas influenciam diretamente na eleição dos amigos, já que isso depende de uma série de fatores, como ideias e gostos.

No entanto, através dos levantamentos feitos, eles puderam concluir que o ser humano possui um mecanismo de eleição individual muito mais desenvolvido e que vai bem além da simples simpatia e dos sentimentos.

A psicologia pode explicar os laços de amizades?

Há, ainda, estudos que transitam por outras áreas. Em uma pesquisa feita sobre os mecanismos cognitivos relacionados às amizades, um grupo de psicólogos dos Estados Unidos revelou que as pessoas apreciam seus amigos conforme são apreciados – ou acreditam que são apreciados – por eles. Isso explica o porquê a maior parte das pessoas se preocupa tanto em se comparar com outras pessoas do seu próprio círculo social.

Essa teoria derruba uma pesquisa anteriormente feita, segundo a qual os laços de amizade estavam atrelados a outros fatores, como a riqueza, a popularidade social ou as similaridades entre os amigos.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]