Clínica Geral

Dermatite atópica promove coceira e vermelhidão na pele

Por Redação Doutíssima 29/10/2014

Coceira intensa, escamação da pele, manchas, vermelhidão, inchaço, secreção e ressecamento da pele são as principais consequências de quem está com dermatite atópica. Também conhecida como eczema atópica, essa doença é causada por uma inflamação prolongada da pele resultante de uma reação hipersensível.

dermatite-atópica

Doença deixa manchas e pode estar relacionada com outras patologias. Foto: iStock, Getty Images

Com tendências genéticas, ela atinge principalmente crianças. Costuma aparecer através de manchas no rosto, nas dobras dos joelhos e cotovelos, que pioram com a transpiração.

 

A dermatite atópica costuma estar relacionada com outras atopias, como a rinite, a bronquite e a asma. Surge a partir de alguns fatores que causam as crises, como contato com poeira, produtos de limpeza, conservantes, roupas de tecidos sintéticos ou lã, exposição ao frio ou clima muito seco e estresse emocional.

 

O histórico familiar também é importante de ser avaliado, já que pode haver predisposição genética. Alguns alimentos podem ser responsáveis, como leite, trigo, amendoim, soja, ovo, frutos do mar e peixes. O eczema pode ser agravado com fragrâncias, contato com materiais ásperos, gripes ou resfriados, exposição a flores e mofo.

 

Fatores que causam a dermatite atópica podem ser evitados

 

É muito importante prevenir as crises de dermatite atópica. Caso já se saiba de familiares que apresentem a doença, alguns cuidados podem ajudar na prevenção. Estar atento ao ressecamento da pele é um dos primeiros passos.

 

Usar sabonetes antibacterianos e evitar banhos muito quentes também deixa a pele menos irritada. Os produtos utilizados na piscina e banhos de mar podem ocasionar as crises de dermatite.

 

Estar exposto ao frio ou calor intenso pode desencadear uma oscilação da temperatura da pele e fazer com que o corpo transpire mais. Lavar as roupas com sabão neutro e mantê-las sempre limpas ajuda a evitar ácaros e poeira, que são também grandes causadores das crises alérgicas.

 

O tratamento para o eczema é basicamente feito através de anti-histamínicos (tipo de remédio antialérgico) e cremes com fórmula corticosteroide (utilizados por seu composto anti-inflamatório).

 

Beber líquidos e manter a pele hidratada todos os dias também são sugestões importantes para evitar a dermatite. Cuidados com o tipo de sabonete que se utiliza são fundamentais, já que quem possui a doença geralmente tem a pele seca.

 

Cuidados em casa podem reduzir as crises de dermatite atópica

 

Mesmo em casa, é possível tomar algumas precauções que auxiliam a diminuir os efeitos da dermatite atópica. Quando perceber a vermelhidão, é muito importante não coçar. Compressas frias reduzem a coceira e, quando muito intensa a vermelhidão, cremes anti-histamínicos podem ajudar.

 

Manter as unhas curtas e usar luvas também evitam agravar a alergia. Óleos hidratantes, cremes, pomadas e loções usadas várias vezes ao dia permitem que a pele se mantenha hidratada e reduza o ressecamento.

 

Porém, é importante evitar substâncias como corantes, álcool e outros químicos. Além disso, nunca se deve esfregar com força a pele, já que isso resseca ainda mais e pode machucar.

 

Não se cobrir com tecidos de lã ou que irritem a pele evita desencadear sintomas de alergia. Mudanças drásticas na temperatura corporal e estresse podem surtir consequências na pele, agravando as crises de dermatite que pioram com o suor ou a transpiração.

 

Manter pouco contato com a água e buscar utilizá-la em temperaturas baixas também é uma das formas de evitar a manifestação da dermatite atópica.

 

 


Sites parceiros