Especialidades

Varizes internas existem? Saiba mais sobre esse problema

Por Redação Doutíssima 06/11/2014

A formação de varizes na perna é um problema grave, que atinge ¼ da população com mais de 40 anos. Causado pela dilatação das veias, que as deixa com aspecto visível e necrosado sobre a pele, não é apenas um problema estético – e as varizes internas fazem parte desta condição arriscada.

 varizes-internas

Tratamento a laser ajuda a resolver problema nas pernas. Foto: iStock, Getty Images

A presença de varizes indica que uma veia está doente, sendo muitas vezes o primeiro sinal de insuficiência venosa crônica e de problemas de circulação sanguínea.

Varizes internas são causadas por doenças

Elas podem ser caracterizadas de duas formas: as varizes primárias, que aparecem influenciadas pela tendência hereditária, e as secundárias, também conhecidas como varizes internas, causadas por doenças adquiridas ao longo da vida, de tratamento mais difícil.

As varizes primárias são as responsáveis pelas linhas vermelhas e azuis de diversos tamanhos na perna da mulher e também pelas de maior calibre, que são as mais frequentes.

Já as chamadas varizes internas na verdade não existem. O que existe são sérios problemas de doenças que causam influência nas veias.

Também podemos classificar as varizes de uma forma mais simplista, como leves ou graves. As varizes leves são as que, embora causadas por doença, não geram um problema de saúde imediato, com questões estéticas chamando a atenção.

Já as graves são as que geram sérios problemas, como sangramentos, úlceras (feridas), eczema, infecções, vermelhidão, manchas, espessamento da pele, dor, flebite e mesmo a embolia de pulmão, que pode pôr em risco a vida do paciente.

Em estágios mais avançados, as varizes internas podem trazer complicações bastante inconvenientes. Quando grandes, elas podem sangrar após traumas ou formar um quadro denominado de tromboflebite.

Quando se manifestam de formas múltiplas, elas podem ser uma das manifestações da chamada insuficiência venosa crônica. No caso das veias se tornarem insuficientes e varicosas, o sangue começa a ficar retido nos membros inferiores, causando desconforto, sensação de peso, dor local, edemas, escurecimento da pele e, em casos avançados, aparecimentos de úlceras e infecções de pele.

Tratamento das varizes internas

Com o aparecimento das varizes internas, algumas alterações nos hábitos de vida são necessárias: parar de fumar e evitar permanecer por longos períodos sentado, em pé ou parado. Outra medida recomendada é a prática de exercícios, principalmente caminhadas.

No caso de sobrepeso, o ideal é emagrecer. Subir escadas não é prejudicial – pelo contrário: é uma alternativa eficaz, pois o impacto dos pés nos degraus favorece o retorno venoso.

Apesar de ser importante adotar estas mudanças no dia a dia, isoladamente estas ações podem não ser suficientes. Por isto, em paralelo é indicado fazer uso de meias compressivas, principalmente nas horas em que se fica muito tempo parado.

As meias devem ser justas, mas não muito apertadas. Deitar-se com as pernas levantadas em um nível acima do coração por 30 minutos, três ou quatro vezes por dia, também é importante para tratar as varizes internas.

O tratamento com remédios, quando ministrado junto com as demais medidas, ajuda no controle das varizes. No entanto, o uso de diuréticos deve ser evitado. Dependo do estágio das varizes, é necessário o tratamento cirúrgico.


Sites parceiros