Clínica Geral

Sintomas da doença celíaca: entenda e enfrente os seus sinais

Por Redação Doutíssima 19/11/2014

A doença celíaca é uma condição crônica que pertence ao grupo das doenças chamadas autoimunes, em que o organismo ataca a si mesmo. Neste caso, ela causa a intolerância permanente ao glúten, uma proteína encontrada no trigo, aveia, cevada, centeio e seus derivados.

Os sintomas da doença celíaca variam de pessoa para pessoa, sendo que elas podem ocorrer ao nível do sistema digestivo ou de outras partes do corpo.

sintomas-da-doença-celíaca

Sintomas intestinais e extraintestinais aparecem na doença celíaca. Foto: iStock, Getty Images

Sintomas da doença celíaca podem surgir em qualquer idade

Marcada por uma predisposição genética, a doença geralmente se manifesta na infância, entre o primeiro e terceiro ano de vida. No entanto, ela pode surgir em qualquer idade, inclusive na fase adulta, sendo que por vezes torna-se ativa após cirurgia, gravidez, parto, infecção viral ou por estresse emocional grave.

Quando as pessoas que apresentam os sintomas da doença celíaca ingerem alimentos ou usam produtos que contenham glúten, o sistema imunológico responde danificando as vilosidades do intestino delgado, que são responsáveis pela absorção dos nutrientes dos alimentos para a corrente sanguínea.

Por isto, o tratamento da doença, que se mantém por toda vida, consiste em uma dieta totalmente isenta de glúten. Apesar de ser chamada de alergia ao glúten, a doença celíaca não é alérgica.

A manifestação da doença, que pode se dar de forma assintomática, costuma ocorrer por meio de sintomas intestinais ou extraintestinais. Um dos principais sinais de sua presença é a diarreia, que ocorre em uma proporção significativa de pacientes.

Normalmente ocorre de forma crônica, ou seja, durando mais de três ou quatro semanas. Também são considerados sintomas comuns dores e distensão abdominais (devido à fermentação de gases) e intolerância à lactose.

Além disto, pessoas com intolerância ao glúten costumam apresentar perda de peso, deficiência de crescimento e de desenvolvimento das crianças e fadiga, sendo que os sintomas da doença celíaca também estão relacionados à má absorção de ferro, ácido fólico, vitaminas B12 e vitaminas A, D, E e K.

Manifestação dos sintomas da doença celíaca

É considerado normal que os sintomas da doença celíaca permaneçam mínimos e ocasionais durante longos períodos da vida, sem que se note a presença da condição.

No entanto, é possível detectá-la precocemente, pois bem antes destas manifestações clínicas mais visíveis as pessoas com intolerância ao glúten podem se queixar de várias dificuldades, como desconforto abdominal, flatulência, aftas bucais e, paradoxalmente, constipação.

As crianças normalmente são as que mais sofrem com a manifestação da doença no sistema digestivo, principalmente nos primeiros dois anos de vida, durante a introdução de novos alimentos na dieta. É comum a ocorrência de palidez, vômitos, perda de peso, diarreia e irritabilidade.

Além disto, a má absorção de nutrientes neste período, em que a nutrição é essencial para o desenvolvimento normal da criança, pode resultar em outros problemas, como atraso no crescimento e baixa estatura, puberdade atrasada, e defeitos no esmalte dos dentes permanentes.

Já em adultos, os sintomas da doença celíaca costumam ocorrer mais frequentemente por meio de anemias, fadiga, dores ósseas, cãibras, artrite, perda de peso, osteoporose, depressão, formigamento dormência nas mãos e nos pés, prisão de ventre, diarreia, aftas recorrentes, alterações no ciclo menstrual e infertilidade ou abortos recorrentes.

Como não há cura e nem medicamentos, a única forma de combater a doença celíaca é adotar uma dieta rigorosa sem glúten para toda a vida. Por isto, quem convive com o problema deve ser cauteloso com a alimentação, principalmente quando a faz fora de casa. É importante estar atento aos ingredientes da refeição a ser feita.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros