Sexualidade

Descubra a melhor maneira de xavecar na balada

Por Redação Doutíssima 23/11/2014

Tanto faz se você é homem ou mulher – poucos lugares são tão próprios para xavecar quanto a balada. É na noite que os ânimos estão mais propensos a relaxar. Então, se você está há tempos tentando chegar naquela pessoa e estava esperando o melhor momento, esse é o cenário ideal. Mas cuidado: mesmo com essa liberdade aparente, a balada não significa “terra de ninguém” – há algumas regras a serem respeitadas.

xavecar

Com vários movimentos na manga, maior a chance do xaveco dar certo. Foto: iStock, Getty Images

Como xavecar sem ser vulgar

Para começar, esqueça as cantadas pesadas, de mau gosto, vulgares e que desvalorizam o outro. As mulheres, por exemplo, mesmo que saiam apenas para se divertir e também xavecar, não toleram grosserias. O mesmo vale para eles. Sair sozinho à noite, “à caça”, não quer dizer que eles estão abertos a todo o tipo de conversa.

É evidente que, na balada, você não precisa dar uma de intelectual e tentar apenas impressionar o outro. Até porque, com o som alto e característico das baladas, você corre o sério risco de não ser ouvido ou mesmo de ser considerado um chato. Portanto, preste atenção a algumas regrinhas bem básicas que podem fazer toda a diferença se a sua intenção for somente xavecar.

Seja objetivo ao xavecar

Seja direto no que quer dizer e, ao mesmo tempo, tente se destacar no meio da multidão. Faça alguns testes rápidos. Se a pessoa está na pista de dança, invista em olhares demorados e observe os sinais.

Então, suma – vá ao bar ou ao banheiro. A ideia é que ela pense que você simplesmente desistiu. Só não demore para voltar, ou terá perdido a vez. Aqui, o objetivo é fazer um jogo rápido para ter certeza, ou não, de que a pessoa está a fim de você.

O olhar

Aqui, novamente, preste atenção no olhar. Ele é a chave que você precisa para se aproximar. Se ela estiver em um grupo, com amigos, observe se seus olhares são correspondidos. E outra coisa essencial: tenha certeza absoluta de que ela não está acompanhada, se não sua decepção pode ser dupla. Caso ela não tenha dado nenhum olhar em retribuição, esqueça e tente xavecar outra.

Se o retorno for positivo e ela corresponder ao seu olhar sorrindo, vá em frente. Chegue perto e pergunte seu nome. Pode parecer meio óbvio, mas lembra da objetividade? Pois é, é preferível que você seja direto do que chegue com cantadas mal elaboradas ou de mal gosto.

Perguntar o nome diminui, e muito, as chances de levar um fora no início da conversa. E não se alongue muito em conversas – lembre-se, baladas são lugares para xavecar, e só. Sem papo-cabeça.

Desperte curiosidade

Pode ser que a outra pessoa também faça perguntas a você – queira saber o seu nome. Mas se a conversa inicial ficar apenas aí, convide-a para a pista ou ofereça uma bebida. Se o lugar possuir vários ambientes, convide-a para dar uma volta.

O ideal é que, depois da conversa, vocês comecem a dançar. Dessa forma, as chances de contato físico aumentam bastante. Sem falar que a dança, por si só, pode ser ferramenta de sedução. Daí por diante, tudo pode acontecer.

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros