[the_ad_group id="16403"]
Amor e Sexo

Bissexualismo: entenda a atração por meninas e meninos

Por Redação Doutíssima 08/12/2014

Ainda na década de 80, Renato Russo deu voz a uma geração ao concluir que gostava de “meninos e meninas”. A letra da música demonstrava indecisão e um certo medo. Hoje, apesar da relativa evolução no comportamento humano em muitas áreas, e de alguns assumirem o bissexualismo, ainda há quem não entenda a atração simultânea por homens e mulheres.

 

Estima-se que, no Brasil o bissexualismo seja a orientação sexual de 2% da população e ser alvo de preconceito ainda é a realidade da maioria das pessoas que formam este percentual. Há registros até mesmo de preconceito entre homossexuais em relação a quem opta por se relacionar com os dois sexos.

bissexualismo

Gostar deles e delas pode ser condição de qualquer época da vida. Foto: iStock, Getty Images

 

Bissexualismo é desafio

 

A manifestação do preconceito beira o absurdo quando quem assume seu bissexualismo é rotulado como transmissor de doenças apenas por causa de sua opção (ou opções) sexual. A fidelidade também é imposta como grande desafio para os bissexuais e a condição de gostar deles e delas é colocada como um obstáculo para se dedicar somente à uma pessoa.

 

Especialistas em sexualidade humana afirmam que o bissexualismo está localizado no que chamam de zona de sombra. A dificuldade em entender o que se passa com seus sentimentos e preferências sexuais, assim como a ausência da compreensão alheia, fazem com que muitos não falem sobre suas preferências e vivam calados por anos ou mesmo a vida toda.

 

Você encontra mais dicas sobre sexualidade no Fórum Doutíssima

 

Como assumir sua condição sexual é muitas vezes doloroso ou até vergonhoso, muitos bissexuais acabam por viver sua opção na clandestinidade e buscam manter relações em segredo, não raro com prostitutas ou garotos de programa.

 

Bissexualismo em qualquer fase da vida

 

Não há uma época pré-determinada na vida de uma pessoa para que o bissexualismo apareça. Geralmente surge na adolescência por ser este o período em que a identidade sexual está em desenvolvimento e pode sofrer mudanças. Experiências bissexuais podem ocorrer, mas pode ser que não determinem a condição para a vida. Ou pode ser o começo.

 

Mas, pode acontecer de a bissexualidade ser descoberta mais tarde, na fase adulta. Apesar de não haver nenhuma explicação científica, alguns especialistas afirmam que as mudanças na sociedade atual, na qual a sexualidade está envolvida, pode ser um fator determinante. Ou, pode ser que, simplesmente, a opção sexual mude.

 

Quando o bissexualismo é uma descoberta

 

Outra situação bem comum em pessoas que acabam por assumir sua bissexualidade na fase adulta é o fim de relacionamentos de muito tempo. A busca por mais liberdade e pela descoberta de coisas novas, que não faziam parte da relação anterior, pode levar a uma identificação com uma ou mais pessoas do mesmo sexo.

 

O fim do casamento heterossexual pode sugerir um caminho para aventuras. Para uma mulher, por exemplo, a relação com outra mulher, que antes poderia ser somente uma fantasia, passa a ter grandes chances de se concretizar. E se concretiza.

 

Isso nao quer dizer que a mudança seja definitiva. Relacionar-se com pessoas do mesmo sexo pode apenas mostrar o que a pessoa prefere e gosta de verdade.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]