Clínica Geral

Dor de cabeça constante? Investigue as suas causas

Por Redação Doutíssima 16/01/2015

Acho difícil, para não dizer impossível, encontrar alguém que nunca tenha sofrido com a cefaleia. Esse é um sintoma comum, que pode ser causado por diferentes fatores e com intensidade variada, entretanto, quando ela se torna dor de cabeça constante é sinal de que algo pode estar errado.

dor de cabeça constante

Problemas do cotidiano podem se manifestar na forma de cefaleia. Foto: iStock, Gettty Images

Dor de cabeça constante 

 

O desconforto pode ocorrer na parte frontal, na extremidade esquerda ou direita, ou na nuca. O local no qual ela irá acontecer vai depender de suas causas. Há dois tipos de dor de cabeça, a primária e a secundária.

A primária não é proveniente de uma doença específica. Ela acontece principalmente pela tensão dos músculos do crânio e do pescoço ou por alterações na atividade química cerebral.

Os modos mais comuns como ela se manifesta é por meio da enxaqueca e do estresse, contudo também podem surgir após a prática de exercícios físicos ou relações sexuais.

Já a secundária é um sintoma de alguma doença. Vários fatores podem estar ligados a ela, entre eles a sinusite, aneurisma ou tumor cerebral, desidratação, gripe, meningite, glaucoma, ou ruptura de vasos sanguíneos. Problemas dentários e ressacas também são causadores.

Principais causas da dor de cabeça constante

 

Como já vimos, a dor de cabeça constante é proveniente de vários fatores. Contudo, há itens que contribuem para o seu aparecimento (principalmente na forma primária), que podem ser evitados no dia a dia.

Estresse

Quando ficamos estressados nosso organismo libera hormônios de adrenalina, o que aumenta nossos batimentos cardíacos, e por consequência sobrecarregada as veias arteriais que irrigam o cérebro. A pressão no trabalho e nos estudos são as principais motivadoras.

Calor

Este fator ambiental, combinado com a pressão, umidade relativa do ar e poluição, aumentam o risco da pessoa desenvolver enxaquecas. O calor causa a desidratação, o que desregula nosso metabolismo e causar as dores.

Noite mal dormida

Enquanto dormimos nosso organismo libera um hormônio chamado melatonina. Ele é responsável por produzir um analgésico natural que combate as dores, e a falta dele pode causar enxaquecas. Além disso, o sono é uma das causas do estresse.

Alimentação

Algumas comidas devem ser evitas quando se sofre de dor de cabeça constante. Componentes de alimentos como sorvetes, chocolates, café, queijos amarelos, frutas cítricas, cebola e alho podem provocar o desconforto. Além disso, ficar muito tempo sem comer diminui a taxa de açúcar no sangue, o que leva a dor e tontura.

Postura

Permanecer por longos períodos em uma postura inadequada faz com que os músculos, principalmente os da coluna, se contraiam. Isso causa dor nas costas e que, dependendo da intensidade, podem irradiar para o crânio.

Prevenção e tratamento 

 

A melhor maneira de se prevenir da dor de cabeça constante é dormir no mínimo oito horas por dia, alimentar-se adequadamente, evitar consumir bebidas alcoólicas ou fumar, e fugir das situações de estresse. Caso, as dores prevaleçam mesmo após estes cuidados é preciso ir ao médico.

Procure não tomar remédios por conta própria, pois não se sabe a causa exata da dor, e a auto medicação pode acarretar em problemas mais sérios. Os médicos irão lhe indicar o melhor tratamento.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima


Sites parceiros