Qualidade de vida

Aprenda a identificar as causas e sintomas de estresse

Por Redação Doutíssima 02/03/2015

Episódios de estresse fazem parte do dia-a-dia, são mais frequentes, e comuns, do que se pode imaginar. O trânsito, situações corriqueiras no trabalho, na família ou pequenas frustrações do cotidiano são situações naturalmente estressantes. O problema é quando os sintomas de estresse fogem do controle, resultando em problemas sérios de saúde.

Por isso é fundamental entender o que você sente e, principalmente, a intensidade destes sinais. Se você não está atento aos sintomas de estresse, aos poucos sua qualidade de vida vai ficando comprometida.

 

sintomas de estresse

Existe um limite entre situações estressantes e a manifestação de sintomas crônicos. Foto: iStock, Getty Images

Saiba mais sobre os sintomas de estresse

 

Sinais de cansaços injustificados, desânimo, dores de cabeça, problemas de memória e concentração associados à respostas com uma carga de raiva, angústia e sentimentos depressivos são os primeiros alertas de que você está estressado.

Durante o dia resolvemos diversos problemas. Alguns de maneira tão natural que nem o consideramos algo estressante. Nos adaptamos às situações. Mas quando essa adaptação se torna mais difícil o corpo começa a reagir com sintomas de estresse.

 

O apetite e o sono são, em geral, os primeiros a dar sinais de que algo está errado. O aumento ou diminuição de qualquer um desses itens se refletem em problemas de saúde imediatos. Aliados a taquicardia e doenças que mostram a fragilidade do sistema imunológico como gripes e infecções frequentes, caracterizam as consequências do estresse.

Quando o corpo está sob constante nível de estresse, o aparelho digestivo não consegue digerir os alimentos corretamente e, desta forma, por mais saudável que seja a sua alimentação, não aproveita todos os nutrientes. Isso leva a problemas físicos, psicológicos e emocionais que podem se traduzir em diversas doenças, entre elas, a depressão.

Nos casos mais graves, os sintomas de estresse evoluem para problemas cardíacos podem ocasionar infartos, alterações na pressão arterial, dores ósseas, musculares, estomacais (inclusive úlceras) e alterações na pele

Quem corre mais risco de ter sintomas de estresse

 

O estresse é comumente associado a pessoas mais fechadas ou mesmo “que não sabem aproveitar a vida”. Isso é um mito pois os sintomas de estresse podem atingir qualquer pessoa, inclusive aquelas que vivem emoções de felicidade constante, visto que há uma alteração hormonal significativa nessas reações e deixam as pessoas cansadas e eufóricas.

Porém, se você é naturalmente ansioso, competitivo e perfeccionista está entre o grupo de pessoas que tende a sofrer mais com o estresse. Fatores químicos como o fumo, o álcool e as drogas, intoxicam o organismo ao mesmo tempo em que alteram o equilíbrio mental e emocional, grande causador do estresse.

Tratamento

 

Identificar os fatores do estresse é o primeiro passo para o tratamento. Em geral, se livrando ou lidando da melhor forma possível com o causador desse mal, parte do problema estará resolvido.

Estabelecer horários para realizar suas tarefas, de maneira a preservar seu sono, sua alimentação saudável e horas destinadas ao lazer, podem ajudar a aliviar os sintomas. Dedicar mais tempo a fazer o que faz você se sentir bem é uma forma de diminuir o estresse e aumentar a qualidade de vida.

Porém, se a causa do estresse for algo crônico, parte do seu dia, como trabalho, família ou mesmo fatores da sua personalidade, procurar ajuda profissional da psicologia é o ideal. O que não pode é ignorar todos esses sinais e comprometer a sua saúde de maneira irreversível.

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros