[the_ad_group id="16401"]
Guia da Corrida

Corrida de montanha proporciona agilidade e resistência aos praticantes

Por Redação Doutíssima 02/05/2015

Já imaginou praticar corrida de montanha? A modalidade é uma das mais indicadas para a perda de peso, condicionamento físico e bem-estar. Agora imagine tudo isso agregado a desafios junto à natureza, belas paisagens e uma incrível capacidade de consciência corporal.

 

A corrida de montanha é uma prática democrática e bastante convidativa. “Como toda atividade física, requer preparo e exige um certo grau de disciplina”, diz o técnico de atletismo e fundador da Copa Brasil de Corrida em Montanha, Tiago Lima de Jesus Silva.

corrida de montanha

Correr em montanhas é uma prática que pode exigir bastante do corpo e da mente. Foto:iStock, Getty Images

A prática, acrescenta o técnico, é bastante convidativa pelas belas paisagens que esse tipo de prova proporciona a quem participa. “Para quem já corre, basta um tênis no pé e disposição para enfrentar subidas e descidas”, sugere.

Como surgiu a corrida de montanha

As provas de corrida de montanha, diz Silva, têm a sua origem confundida com a prática de corridas fora da temporada de inverno na Europa. Quando não era necessário o uso de esquis para se movimentar nas montanhas, bastava um sapato nos pés e disposição.

As primeiras corridas em montanhas surgiram nas décadas de 1920 e 1930, com maior destaque para as praticadas na Itália. No início da década de 1990, a Federação Internacional das Associações de Atletismo (IAAf)  reconheceu a World Mountain Running Associations (WRMA)  como uma entidade regulamentadora desse tipo de prova.

Todos os anos, acontece o Campeonato Mundial de Corrida em Montanha. “O Brasil teve apenas uma única participação até hoje, em 2007, em Ovronnaz na Suíça, quando participou a atleta goiana Daiane Barros”, diz Silva, que nessa ocasião, treinou Daiane.

Ficou com vontade de praticar? Primeiro, saiba que a corrida de montanha é uma modalidade que exige um nível razoável de condicionamento físico. Silva ressalta que é impossível ir direto para as corridas em montanha. “Há sim, uma necessidade de preparar o corpo para romper as subidas e proporcionar uma segurança nas descidas”, completa.

Preparo para a corrida de montanha

Ao decidir correr em montanha, o praticante deve estar ciente que não enfrentará as mesmas subidas das corridas de rua, por mais fortes que possam parecer. “Nas montanhas, as dificuldades de correr em alguns trechos vão lhe forçar a caminhar ou fazer apenas um trote leve”, comenta o técnico.

Assim, ele ressalta que a primeira etapa da preparação é psíquica. A mente tem que estar disposta a levar o corpo a dificuldades maiores que as encontradas nas ruas.

 

Outro ponto importante, destacado pelo técnico, é ter o corpo preparado para a corrida de montanha. Quando se prepara antes, ou começa com níveis fáceis desse tipo de prova, o corpo se adapta muito rapidamente para proteger as partes mais exigidas para a prática desse tipo de corrida. Silva explica que exercícios de propriocepção são fundamentais antes de pegar as trilhas e, sobretudo, as montanhas.

Diferente das corridas de rua, os braços nas corridas em montanha, são requisitados em muitos momentos, para manter o equilíbrio e também para a sustentação. “Os efeitos do treinamento físico provenientes da corrida em montanha são notáveis no corpo tão rápido quanto o prazer de correr em meio à natureza”, diz Silva.

 

Em apenas dois meses, garante, já se pode notar pernas e glúteos mais fortes, corpo mais resistente e mente mais equilibrada. Para saber mais sobre os eventos da Copa Brasil, acesse www.brasilcorremontanha.com.br

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]