Pele

Melanose: saiba mais sobre as sardas induzidas pelo sol

Por Redação Doutíssima 25/08/2015

Melanose é o nome dado às sardas ou manchas solares que aparecem com o passar dos anos. Mais comum nas mãos, ombros, colo e rosto, essa coloração escurecida aparece em razão da exposição solar ao longo do tempo.

 

A melanose também é conhecida como mancha senil, apesar de não estar diretamente ligada ao fator idade. Ela é mais comum em pessoas mais velhas devido à exposição ao sol acumulada durante todos os anos de vida.

melanose

As sardas, manchas causadas pelo sol, não representam riscos à saúde da pessoa. Foto: iStock, Getty Images

Segundo a American Society of Dermatologic Surgery, a camada superior da pele expande com o aumento de pigmento, o que parece uma sarda grande. Algumas pessoas têm predisposição genética para o aparecimento da melanose.

Ele é mais comum a partir dos 50 anos, mas o problema pode surgir até na infância se a criança passar muito tempo exposta ao sol. Essas manchas não são cancerígenas nem levam ao aparecimento da doença.

Apesar disso, a alta exposição aos raios de sol também pode causar, além da melanose, o surgimento de manchas que podem se desenvolver como câncer. Quando há células malignas, as manchas tendem a ser mais escuras, mas somente um dermatologista pode avaliar.

Melanose pode ser prevenida

Prevenir esse problema envolve não se expor ao sol com tanta frequência. Ficar longe dessa luz natural não faz bem para a saúde, mas evitar horários de maior incidência e usar proteção auxilia a evitar os malefícios dos raios UV.

Não se expor ao sol entre as 10:00 e as 15:00 é uma ótima estratégia para se prevenir de queimaduras e também da melanose. Prefira fazer atividades na rua em horários de menor exposição solar.

Não esqueça do protetor solar, que deve ser aplicado trinta minutos antes de sair de casa e deve proteger contra raios UVA e UVB. O ideal é que o fator de proteção solar (FPS) seja igual ou maior do que 30. No verão, o ideal é reaplicar a cada duas horas porque o produto escorre com o suor e com água do mar ou da piscina.

Potencialize a proteção solar do creme com bonés ou chapéus se for para a praia ou ficar em local muito exposto aos raios UV. Se for praticar atividades ao sol, procure roupas que possuem fator de proteção ou de bloqueio dos raios Ultravioleta.

Tratamentos para a melanose

As manchas do sol não são malignas, o problema é apenas uma reação do organismo e não causa nenhum risco para a saúde. Portanto, a única razão para procurar um tratamento efetivo contra as manchas é a estética.

Cremes clareadores podem ser utilizados para minimizar o tom escurecido das regiões atingidas. Um dermatologista pode recomendar o melhor produto e como utilizá-lo sem prejudicar a pele.

Outra opção bastante eficaz é o tratamento com luz intensa pulsada, que age na melanina, nos vasos e na produção de colágeno da pele. Esse procedimento também requer a indicação e a instrução de um especialista.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


Sites parceiros