Dificuldades em atingir o orgasmo mesmo após ampla estimulação sexual é uma das características da mulher anorgásmica. Trata-se de uma ocorrência comum, que afeta um número significativo de mulheres.

 

Se você está incomodada com a falta de orgasmos ou a intensidade deles, converse com seu médico. Mudanças de estilo de vida e terapia sexual podem ajudar a combater a anorgasmia.

anorgasmica
Conhecer as zonas erógenas do corpo e diminuir o estresse podem ajudar a atingir o orgasmo. Foto: iStock

 

O que é a anorgasmia

Um orgasmo é uma sensação de intenso prazer físico e liberação de tensão, acompanhada por involuntárias contrações dos músculos do assoalho pélvico. Nem sempre funciona como nos filmes, e a forma como se sente um orgasmo varia de mulher para mulher.

 

Por definição, os principais sintomas da anorgasmia são a incapacidade de atingir o clímax. Há diferentes tipos desse problema. Muitas mulheres nunca tiveram um orgasmo, enquanto outras costumavam tê-los, mas estão experimentando um período de dificuldade para atingi-lo.

 

De acordo com um levantamento que deu origem ao livro “Descobrimento Sexual do Brasil”, em 2004, esse é um problema comum às brasileiras. O estudo investigou 1.219 mulheres e apontou que 49% delas relataram transtornos sexuais, dentre as 21% descreveram a anorgasmia.

 

Como uma mulher pode ser anorgásmica?

Muitas causas possíveis para anorgasmia foram propostas, mas grande parte dos estudos são inclusivos ou insuficientes para uma conclusão definitiva.

Entre as hipóteses levantadas por pesquisadores, estão falta de educação sexual, rigidez quanto à religião, falta de força no músculo pubococcígeo da mulher, abuso sexual, ejaculação precoce do parceiro e altos níveis de ansiedade associada com sexo.

 

Embora algumas dessas explicações têm mostrado correlação com uma mulher anorgásmica, nenhuma delas têm mostrado contribuir significativamente para o problema mais do que outra.

 

Além disso, um estudo publicado no Clinical Anatomy indica que o motivo pelo qual muitas mulheres no mundo não têm orgasmos é que são incapazes de atingir o clímax durante o sexo com penetração. O estímulo do clitóris seria o segredo.

 

Como tratar a anorgasmia

Para a maioria das mulheres, uma parte fundamental do tratamento inclui a abordagem de problemas de relacionamento e gerenciamento do estresse da vida diária. Compreender seu corpo e tentar diferentes tipos de estimulação sexual também podem ajudar bastante.

 

Entender sua própria anatomia e como você gosta de ser tocada são fatores capazes de levar a uma melhor satisfação sexual. É possível que as mulheres que nunca tiveram um orgasmo não estejam recebendo uma estimulação sexual eficaz.

A maioria delas precisa de estimulação direta ou indireta do clitóris para atingir o clímax. Por isso, é preciso ter atenção a essa parte do corpo. Posições sexuais que favoreçam a estimulação do clitóris durante a penetração vaginal são uma boa alternativa.

 

Além disso, os conflitos e divergências dentro do relacionamento podem afetar sua capacidade de ter um orgasmo. Caso essas questões estejam presentes em boa intensidade na relação, procurar um terapeuta é uma boa alternativa. Ele será capaz de trabalhar essas divergências e tensões, e recolocar sua vida sexual no caminho certo.

 

Outra maneira de resolver a questão é buscar ajuda médica. As terapias hormonais não são uma solução garantida para anorgasmia, mas podem ajudar. Além disso, muitas vezes é necessário tratar outros problemas.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 

 

É fã do Doutíssima? Acompanhe o nosso conteúdo pelo Instagram!


DEIXE UMA RESPOSTA