Sexualidade

Conheça as causas da frigidez e saiba como enfrentar o problema

Por Redação Doutíssima 02/06/2015

A frigidez, conhecida como a ausência de desejo sexual e dificuldade de ficar excitado ou fantasiar sobre relações e sensações ligadas ao sexo, atinge homens e mulheres. No entanto, é uma das disfunções sexuais femininas mais comuns e tem como consequência uma série de questões que interferem tanto na saúde física quanto psíquica da mulher.

 

Suas causas também variam e podem estar ligadas a um determinado contexto ou parceiro ou ser generalizada, relacionando-se a vários aspectos da sexualidade e da atividade sexual. Segundo um estudo publicado na Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, a disfunção sexual tem alta prevalência em mulheres.

frigidez

A disfunção sexual pode ser causada por transtornos hormonais e afeta homens e mulheres. Foto: iStock, Getty Images

Identificando a frigidez

Primeiro, é importante saber que, segundo o mesmo estudo, apenas uma pequena parcela das mulheres conversa com o médico sobre as dificuldades sexuais. Além disso, são poucos ginecologistas que perguntam para as pacientes sobre a vida sexual delas. Portanto, essa falta de comunicação pode afetar o diagnóstico e o tratamento.

O diagnóstico da frigidez feminina é apontado quando o médico considera a situação da mulher no que se refere a sofrimento intenso diante da falta de desejo sexual. É importante considerar que a queda do desejo pode ser algo natural, principalmente quando se trata de relacionamentos de longa data.

A falta de desejo sexual também pode ser causada quando existe uma grande dificuldade de comunicação entre a mulher e seu parceiro. E, como dito anteriormente, não é somente a questão física que precisa ser levada em conta.

Não se pode diagnosticar a frigidez tendo como causa somente a ausência de desejo sexual. Aspectos mentais devem ser discutidos e avaliados pelo médico.

Há fatores psíquicos e orgânicos bem importantes quando o assunto é diagnosticar a frigidez. Depressão, uso de álcool ou drogas, bem como uso de remédios que podem diminuir a libido estão entre os principais, assim como doenças sistêmicas, como é o caso da cirrose hepática e da insuficiência renal.

A queda no desejo sexual feminino pode ser ocasionada ainda pelos transtornos hormonais, especialmente pela diminuição da testosterona ou pelo aumento da prolactina.

Há também situações ou acontecimentos bem importantes que vão atingir diretamente o desejo sexual feminino, como situações de luto ou traumas psicológicos, a exemplo de abusos sexuais.

Tratamento da frigidez

O tratamento para a frigidez nas mulheres não está focado em medicamentos. Especialistas indicam que a melhor forma de tratar o problema é por meio do acompanhamento psicológico da paciente e há poucos remédios que induzem o desejo sexual. Isso se explica por que o desejo da mulher é multideterminado.

Assim, a melhor opção é a terapia, que pode ser feita tanto individualmente quanto em grupos. As discussões que envolvem a questão sexual costumam dar bons resultados. Exercícios de masturbação também podem ser sugeridos para que a mulher aprenda e descubra como melhor se estimular.

Terapeutas sexuais ainda indicam outras práticas como o pompoarismo, uma das mais comuns quando o assunto é tratar disfunções sexuais femininas. Os exercícios para fortalecimento dos músculos vaginais são importantes para estimular e despertar o desejo pelo sexo.

O parceiro também pode agir para que a mulher vença a falta de desejo. Nesse aspecto, é importante usar a criatividade, agir com carinho, descobrindo e estimulando novas zonas de prazer. As preliminares têm papel fundamental nesse contexto, bem como a variação de locais para o sexo. Que tal trocar a monotonia do quarto por um motel?

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


Sites parceiros