A saúde sexual pode ser melhorada naturalmente através das práticas do tantra. Elas reforçam a necessidade de ligação entre corpo, mente e espírito.

Casal usando as técnicas do tantra.
Sexo tântrico pode ser rejuvenescedor e melhorar a saúde sexual. Foto: iStock, Getty Images

São também capazes de permitir aos casais experimentar vários e poderosos orgasmos sexuais em razão do estímulo e aumento da secreção das glândulas pineal e pituitária. Com isso, o sexo tântrico pode ser rejuvenescedor e melhorar a saúde sexual de homens e mulheres.

O que é o tantra?

A expressão tantra significa “tecer” corpo, mente e espírito. Suas práticas são capazes de permitir a expansão de todo seu ser através de uma maior consciência de sentidos, sentimentos e energia.

Com ele é possível atingir o domínio da respiração – que é a base de todas as formas de meditação. Ele se diferencia das demais formas de meditação porque pode proporciona mais energia sexual e aumenta a capacidade de sentir prazer.

Muitos indicam que essa filosofia começou no Egito Antigo, enquanto outros sugerem que ela data de 3 a 5 mil anos atrás na Índia. Basicamente, ela é imposta de várias tradições enraizadas nas religiões da Índia – incluindo hindu, jain e bonpo –, sendo possível encontrar aspectos até mesmo na cabala antiga.

A maior parte dos praticantes encontra-se espalhada pela Ásia – principalmente em países como Índia, China, Tibete, Japão, Camboja, Sri Lanka, Paquistão, Nepal, Butão, Birmânia, Indonésia e Mongólia.

Sexo tântrico tem muitos benefícios

Pesquisas têm mostrado o que os tântricos sabiam o tempo todo: uma vida sexual e emocional é cheia de benefícios para saúde geral e estado de espírito. Além disso, orgasmos frequentes são capazes de alterar a química do corpo e acabar com problemas como depressão e estresse.

Os orgasmos podem melhorar o sistema imunológico, fortalecer o coração e, segundo um estudo publicado no British Medical Journal, ajudar você a viver mais. De acordo com o levantamento, homens que tinham orgasmos pouco frequentes mostraram duas vezes mais probabilidade de morrer de qualquer causa.

Quando se trata de sexo tântrico, a química do cérebro é afetada por capacitar as glândulas endócrinas a produzir mais hGH, serotonina, DHEA e testosterona.

Essa reação causa uma melhora significativa na saúde sexual: há estimulação da circulação sanguínea, desintoxicação do corpo através da respiração, fortalecimento do sistema cardiovascular e endócrino, aspectos que também colaboram para rejuvenescimento e longevidade.

Os casais que desejam praticar sexo tântrico devem focar em prolongar a excitação sexual. É importante ter um toque lento e sensual – muito antes de qualquer envolvimento com penetração. Depois é possível ao homem colocar o pênis apenas alguns centímetros dentro da vagina, mas sem empurrar, e permanecer nessa posição por um minuto inteiro.

Então ele deve retirá-lo delicadamente, podendo descansá-lo suavemente na área do clitóris. Geralmente, o clitóris é a parte mais sensível dos órgãos genitais femininos, estando localizado logo acima da abertura vaginal. Terminado o “descanso”, o casal pode tentar novamente a penetração parcial.

Durante esses períodos de repouso, o casal pode simplesmente deitar em silêncio ou gentilmente acariciar um ao outro. Ao longo dessa experiência, acredita-se que ambos os parceiros possam atingir uma excitação significativa, chegando ao ponto de alcançar o orgasmo em várias ocasiões.

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!