Clínica Geral > Saúde

Tímpano perfurado: saiba como ocorre e qual o tratamento

Por Redação Doutíssima 06/09/2015

O ouvido é dividido em três partes: externo, médio e interno. Entre o ouvido externo e o médio está o tímpano, que é uma membrana com camadas epiteliais. No caso de tímpano perfurado, o ouvido interno fica sem proteção, aumentando a possibilidade de dores e infecções.

As principais causas de perfuração do tímpano são traumas, como a inserção de um objeto (as hastes flexíveis, inclusive), um golpe na região do ouvido ou traumatismo craniano. Ruído muito alto e alterações súbitas na pressão atmosférica também podem levar à lesão na membrana.

tímpano perfurado - doutissima - iStock

Quando o tímpano é perfurado o ouvido interno fica sem proteção. Foto: iStock, Getty Images

 

Som “abafado”

Quando a perfuração do tímpano ocorre de forma traumática, como nos casos descritos anteriormente, ocorre sangramento no ouvido e a audição é prejudicada. A pessoa sente uma espécie de “abafamento” dos sons.

No caso de perfuração por causas infecciosas, ocorre dor, febre e pode ser verificada uma secreção purulenta aguda ou crônica. O diagnóstico do tímpano perfurado é confirmado através da visualização pelo médico, com o uso de um equipamento chamado de otoscópio.

De acordo com o médico José Henrique Muller, chefe do Serviço Médico de Otorrinolaringologia do Hospital Moinhos de Vento, as perfurações traumáticas do tímpano tendem à autorresolução, mas devem ser acompanhadas por um especialista para evitar complicações.

Já as perfurações de origem infecciosa, como as que decorrem de otites, devem ser tratadas na causa inicial.

“Se necessário, pode ser feita a correção por meio de uma timpanoplastia, que é uma cirurgia para reconstruir as camadas epiteliais e restabelecer a integridade da membrana timpânica”, explica Muller.

tímpano perfurado

Riscos do tímpano perfurado

Embora seja de recuperação simples na maior parte dos casos, o tímpano perfurado pode representar riscos à saúde, que variam desde a perda auditiva até problemas mais graves, como meningite e complicações que levam à perda da função vestibular, ou seja, afetam o equilíbrio.

“A perda da integridade da membrana timpânica leva à diminuição da transmissão do som para o ouvido médio e interno, e pode perpetuar a otite média crônica, com eventuais complicações neurológicas”, adverte o otorrinolaringologista José Henrique Muller.

Para evitar ter o tímpano perfurado e eventuais problemas decorrentes da lesão, o médico recomenda cuidados simples, como evitar o manuseio da região, especialmente na tentativa de fazer a limpeza do conduto auditivo, e buscar o tratamento imediato em caso de infecções do ouvido externo e do ouvido médio.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 

 

É fã do Doutíssima? Acompanhe o nosso conteúdo pelo Instagram!


Sites parceiros