Originário da Europa, o mini wedding é uma alternativa para noivos que desejam viver o momento do casamento de forma íntima e aconchegante. Trata-se de uma cerimônia com até 100 convidados, com uma concepção diferenciada e caracterizada, especialmente, pela riqueza de detalhes e atrações.

De acordo com a consultora de noivas Regina Steffen, ao contrário do que muitos pensam, o mini wedding não quer dizer um casamento “mais em conta”, por ter menos convidados. Sua filosofia é ser um evento mais intimista, mas nem por isso menos dispendioso. “É também uma questão de preferência”, sugere.

mini wedding doutissima instagram reproducao
Mini wedding é opção para casais modernos. Foto: Instagram, Reprodução

Como organizar um mini wedding?

Em um mini wedding, inicialmente, os noivos precisam escolher “a dedo” os convidados. “Geralmente, isso se resume à família e aos amigos mais próximos. Dessa forma, os noivos podem ter mais contato com as pessoas e trocar a boa energia do evento, divertindo-se mais”, avalia.

“Quando pensamos em mini wedding, na verdade, não precisamos descartar nada. Ao contrário: é possível acrescentar. Com o número menor de convidados, é viável  investir mais em outras atrações, como uma banda, itens de conforto para os convidados, um local diferenciado e hospedagens”, exemplifica a consultora.

Segundo ela, algo indispensável no mini wedding é que ele seja personalizado. “O evento precisa ter a ‘a cara’ dos noivos e proporcionar um clima de alegria entre os convidados” opina. Regina esclarece que, como em qualquer outro tipo de casamento, o mini wedding deve seguir um roteiro.

“O evento precisa ser planejado e ajustado de acordo com a quantia que os noivos estão dispostos a investir. Por isso, é importante definir a lista de convidados e o estilo do casamento, se será formal ou informal, diurno ou noturno e a escolha do local mais adequado”, sumariza Regina. Como em todo evento, é preciso definir as prioridades.

A gastronomia estará diretamente ligada ao estilo da cerimônia, à recepção e ao horário do evento. “Pela manhã, normalmente um brunch é uma excelente solução. Para um final de tarde, um leve coquetel e depois um jantar mais descontraído também é adequado”, sugere.

Já à noite, geralmente, os casamentos se revestem de maior formalidade. “A gastronomia acompanha todo o detalhamento de uma bela mesa de jantar. As escolhas recaem no serviço à francesa, inglesa ou franco-americano, nos quais há entrada e sobremesa empratadas (servidas em pratos individuais) e buffet”, pontua.

Celebridades investem no mini wedding

Depois de ascender na Europa, o mini wedding ficou popular entre os norte-americanos. “Em termos de celebridades que aderiram a um mini-wedding, podemos citar o enlace de George Clooney e Amal Alamuddin, ocorrido em Veneza, no dia 27 de setembro de 2014”, relembra Regina.

“A cerimônia reuniu somente a família de ambos e amigos mais próximos do casal, totalizando em torno de 100 pessoas. As festividades duraram quatro dias”, sublinha. Publicações americanas como a People apresentaram fotos dos detalhes charmosos e sofisticados da união.

O casal de atores Ian Somerhalder e Nikki Reed também optou por um evento mais intimista. A cerimônia do mini wedding foi realizada em Santa Monica, na Califórnia. Os pombinhos oficializaram a união em abril deste ano.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


DEIXE UMA RESPOSTA