Filhos

Veja motivos para ler contos de fadas para as crianças

Por Redação Doutíssima 19/10/2015

Os contos de fadas atravessam gerações e, de forma consciente ou não, reafirmam culturas e tradições. Mas, quais são os benefícios de repassar essas histórias para as próximas gerações? A Walt Disney Company, fundada em 1923, desfruta – e muito! – das vantagens financeiras de recontar as fábulas infantis.

Para se ter ideia dos valores envolvidos, em 2014, a Walt Disney trouxe a hollywoodiana Angelina Jolie para interpretar a bruxa Malévola, no filme que leva o nome da fada má. Esse resgate do lado negro do conto de fadas A Bela Adormecida arrecadou, só em bilheteria mundial, um total de US$ 600 milhões.

contos de fadas istock getty images doutíssima

Contos de fadas enriquecem o vocabulário e estimulam a criatividade da criança. Foto: iStock, Getty Images

Mas tirar proveito dos contos de fadas para o desenvolvimento das crianças? Entre os benefícios está o enriquecimento do vocabulário da criança, o estímulo da criatividade e a melhora de suas defesas psíquicas diante dos problemas diários. 

 

Essas obras também auxiliam na compreensão da realidade e ajudam os pequenos a responderem questões sobre masculino e feminino. 

 

Mesmo que para muitos psicólogos os contos de fadas não apresentem conotação sexual, é importante conversar com a criança a respeito da história contada. Isso ajuda a esclarecer suas dúvidas sobre os mais diversos assuntos que cercam os contos.

A pedagoga Vanessa Farenzena trabalha com contação de histórias em escolas e ressaltou a dificuldade de encontrar contos de fadas que ressaltem solidariedade e amor ao próximo. A pedagoga procura contos alternativos para apresentar diferentes realidades para as crianças.

“Tem um livro que gosto de trabalhar chamado O cabelo de Lelê. A personagem tem o cabelo crespo, afro”, afirma Vanessa.

A contadora de história aconselha que os pais leiam as histórias infantis antes de o fazerem para as crianças, para que não sejam surpreendidos ao longo da contação. É preciso ficar atento ao tipo de informação que está sendo passada através do conto.

“Conheça a história antes e veja o que ela quer nos dizer. Toda história quer nos dizer alguma coisa”, salienta Vanessa.

Indicações de livros infantojuvenil

Se você quer fugir daqueles clássicos infantis como Rapunzel, Cinderela e outros, a pedagoga indicou dois livros para ler para as crianças. Confira:

 

O menino do dedo verde

 

Escrito por Maurice Droun, o livro é um clássico da literatura infantojuvenil e a obra trata de questionamento quanto a convívio social, ética e cidadania.

 

O cabelo de Lelê

 

A obra foi escrita por Valéria Belém e o enredo da história tem como foco a aceitação da personagem e seus cabelos. No livro, a personagem descobre suas origens e sua beleza.

 

Contos de fadas nas telonas 

Muitos contos infantis chegaram aos cinemas nos últimos anos. Quem não se lembra de Fronzen: Uma aventura congelante, onde o amor verdadeiro não acontece entre o príncipe e a princesa, mas entre as irmãs Elsa e Anna?

A independência da mulher fez com que os contos fossem reformulados e novos surgissem. Personagens como Elsa, Anna, Valente e Fiona ganharam o coração das crianças e adultos e a prova disso são as quebras de recordes em venda de bilheteria que cada uma dessas produções cinematográficas tem em seu currículo.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


Sites parceiros