Clínica Geral

Estresse é uma das causas do tremor nas pálpebras: saiba mais

Por Redação Doutíssima 31/10/2015

Talvez você nunca tenha ouvido falar em blefaroespasmo ou mioquimia, mas certamente já sentiu o que esses nomes indicam: tremor nas pálpebras. O espasmo involuntário dessa parte tão delicada do corpo é um sinal que não deve ser ignorado.

Saiba mais sobre o tremor nas pálpebras

O blefaroespasmo ou mioquimia tem três principais causas: estresse, cansaço extremo ou fadiga e a ingestão de cafeína em excesso. Ao sentir o famoso tremor nas pálpebras, é preciso avaliar o que está causando esse fenômeno.

tremor-nas-palpebras-doutissima-istock-getty-images

Tremor na pálpebra é um sinal de que o corpo e a mente estão sobrecarregados. Foto: iStock, Getty Images

Mioquimia é a sensação de que o olho ou a pálpebra estão pulando ou se contraindo. Já o blefaroespasmo é uma versão mais intensa dessa sensação, e geralmente envolve mais fibras musculares do que no outro caso e é considerado uma evolução dos primeiros sintomas.

Outras causas menos comuns são o uso de alguns medicamentos ou até a remoção deles do hábito diário, como uma espécie de abstinência. Algumas lesões oculares, esclerose múltipla, ressecamento da região e fraqueza muscular nas pálpebras podem estar envolvidos na situação.

O mais comum é que os espasmos aconteçam por poucos minutos e voltem a acontecer esporadicamente até que a causa seja tratada. Mas, em alguns casos, o tremor nas pálpebras pode ocorrer por horas sem parar.

Sendo o tremor um sintoma, ele pode ser acompanhado por uma necessidade excessiva de piscar, a contração do próprio olho ou de outros músculos faciais, secura e sensibilidade a luz. Os espamos podem ser exclusivos em um dos olhos ou acontecer nos dois.

Como lidar com o tremor nas pálpebras

Segundo a American Academu of Ophtalmology, os espamos involuntários na pálpebra são um sinal de que o corpo e a mente estão sobrecarregados. O estresse causa a liberação de alguns hormônios que podem afetar as fibras musculares, inclusive as da região ocular.

Nesse caso, é preciso buscar relaxamento e tranquilidade. Livre-se das situações complicadas e tente encarar a vida de modo mais pacífico. Seja no trabalho, em casa ou em qualquer outra situação, procure não se deixar afetar pelas situações adversas.

Quando o problema é causado pela fadiga, é comum ter espasmos em outras partes do corpo também, já que o efeito é nos músculos em geral. Nesse caso também há a possibilidade de problemas de visão não corrigidos.

Ao forçar os olhos para enxergar melhor você acaba cansando todo o sistema ocular. Consulte um oftalmologista para avaliar a necessidade de usar óculos ou de trocar o grau das lentes que você já usa.

Outras duas situações também merecem uma consulta com um especialista. Má iluminação no local de trabalho ou secura ocular podem estar envolvidos com o tremor nas pálpebras e precisam ser administrados para não piorar o problema.

Ainda há uma combinação capaz de desencadear os espasmos em pouco tempo. Café demais e água de menos resultam em vários problemas no organismo, inclusive a mioquimia. Controle o consumo da cafeína e não deixe de se hidratar: a saúde como um todo é beneficiada com esses hábitos.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 

 


Sites parceiros