Motivação

Aprenda a identificar o assédio moral no ambiente de trabalho

Por Redação Doutíssima 07/11/2015

Até que ponto seu chefe ou gerente pode chegar em uma conversa? O assédio moral é um grande problema no ambiente de trabalho, que acontece quando limites e respeito não são observados pelos envolvidos. E ele não precisa vir apenas dos cargos acima do seu, o problema pode ser causado pelos próprios colegas.

assédio moral istock getty images doutíssima

Assédio moral pode ser tratado como violência psicológica e causar danos para a saúde. Foto: iStock, Getty Images

Entenda melhor o assédio moral

Segundo o Ministério do Trabalho, assédio moral é qualquer atitude ou conduta que seja abusiva. Entram nessa categoria palavras (faladas ou escritas), comportamentos, gestos e atitudes que propositalmente ferem a integridade e a dignidade de alguém.

Além de xingamentos, o uso de ameaças é considerado abuso no ambiente de trabalho. O órgão menciona que algumas das condutas mais frequentes são: dificultar propositalmente o trabalho, inventar situações de erros, ignorar a presença do colega, sobrecarregar o colaborador com tarefas, dar instruções que não fazem sentido, impor horários fora do regular sem justificativa plausível, restrição ao uso dos banheiros e agressão física e verbal.

O comportamento inadequado no âmbito profissional pode ter diferentes motivações, mas é comum que inveja e desgosto em relação à posição da vítima estejam presentes. O assédio moral também pode ser tratado como violência psicológica e causar danos para a saúde de quem o sofre.

Frente ao ambiente hostil e à dificuldade de lidar com o trabalho diante de situações degradantes e constrangedoras, o colaborador que sofre assédio por um longo período está sujeito a desenvolver depressão. A saúde também é afetada com distúrbios de sono, falta de apetite, abuso de substâncias (medicamentos, álcool ou drogas), dores de cabeça e enxaqueca, hipertensão e taquicardia.

O que fazer em caso de assédio

Se você perceber um comportamento inadequado de algum colega de trabalho, notifique um responsável ou o setor de recursos humanos da empresa. Se o problema se repetir, você vai precisar de provas mais concretas para que possam ser tomadas atitudes em relação ao agressor.

Faça uma espécie de diário das ocorrências: o que houve, quando (com data e horário), o contexto e se haviam outras pessoas no local que poderiam testemunhar o acontecido. Os mesmos colegas que presenciaram a falta de respeito podem ajudá-lo a compreender melhor a situação e, talvez, compartilhar o mesmo sentimento de angústia caso também tenham sofrido com o desrespeito.

Além da empresa em que você trabalha, o Ministério Público e a Justiça do Trabalho são órgãos que podem ajudar na resolução do problema. Se você estiver sentindo-se lesado pela situação mesmo após o afastamento das relações com o praticante de assédio, são essas instâncias que devem lhe dar apoio.

Além das questões cotidianas, é essencial procurar auxílio médico e psicológico para lidar com a situação. Evite traumas e danos permanentes à sua saúde com a ajuda de profissionais qualificados no atendimento desse tipo de problema.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre assédio moral? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


Sites parceiros