Desapegar do rancor e do amargor que algumas situações provocam pode ser uma experiência extremamente benéfica. Perdoar, aos outros e a si mesmo, é uma experiência libertadora e tranquilizante que tem efeitos que talvez você nem imagine.

As mágoas guardadas fazem mais mal a quem se agarra a elas do que em quem as provocou. O estresse psicológico gerado pela dificuldade ou incapacidade de perdoar é doloroso e, muitas vezes, latente: o pensamento não deixa você esquecer do que aconteceu.

perdoar istock getty images doutíssima
Perdoar-se a si mesmo é dar adeus ao sentimento de culpa que impede a felicidade. Foto: iStock, Getty Images

Por que é importante perdoar?

Um estudo publicado no Journal Of Behavioral Medicine descobriu que quem perdoa só quando há um pedido de desculpas ou a promessa de que a situação não vai se repetir (chamado de perdão condicional), tem uma expectativa de vida menor se comparado a quem consegue livrar-se das mágoas facilmente.

O principal fator desse estudo é que nem sempre quem causa algum problema irá pedir perdão ou até mesmo reconhecer o comportamento como causador de mágoas. E quem não é capaz de perdoar sem o pedido vai alimentar o rancor.

Muitas situações complicadas provocam níveis elevados de estresse que refletem na saúde. O aumento da pressão arterial e outros problemas estão diretamente relacionado com a tensão enfrentada no dia a dia.

Carregar constantemente o peso dessas preocupações ou decepções pode ser evitado com o simples ato de perdoar aquele que causam as situações adversas. E assim os sentimentos de raiva ou angústia, que são nocivos para a saúde, se mantêm longe.

Faça as pazes com todo mundo e com você mesmo

Perdoar não significa necessariamente que você vai ter o mesmo tipo de relacionamento com uma pessoa que o magoou. Dar o seu perdão é simplesmente dar o assunto como encerrado, como algo que aconteceu e não pode ser mudado e seguir em frente sem deixar que isso cause sensações ruins.

Mas isso também não quer dizer que uma pessoa que ganhou o seu perdão vai continuar tendo a mesma prioridade na sua vida, já que ela provou algo ruim. E isso é importante para entender quando as relações são saudáveis e quando precisam ser reavaliadas.

Isso reflete também nos casos em que você precisa perdoar a pessoa mais importante da sua vida: você mesmo. Pesquisadores da Universidade de Baylor descobriram que quem tem facilidade a fazer as pazes com os outros está mais apto a deixar passar os próprios erros.

Perdoar-se a si mesmo é dar adeus ao sentimento de culpa que causa diversos impedimentos na busca pela felicidade e bem-estar. Culpar-se por um acontecimento é como uma punição que vem acompanhada pela sensação de que merecemos o sofrimento.

O ato de perdão a si mesmo é simples e ao mesmo tempo difícil. Aceitar os fatos, entender o que aconteceu e compreender que você pode sempre fazer melhor é um começo. Se o sentimento for sofrido demais para enfrentar sozinho, auxílio terapêutico é capaz de promover efeitos maravilhosos para a sua qualidade de vida.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


DEIXE UMA RESPOSTA