Prevenir a transmissão da dengue é uma pauta constante da saúde no Brasil. A doença afeta milhares de pessoas todos os anos, o que torna a conscientização fundamental. É por isso que hoje ocorre o Dia Nacional de Combate à Dengue, data voltada à importância da adoção de medidas para evitar o problema.

A data foi instituída pelo governo em 2010 e ocorre sempre no penúltimo sábado de novembro. Segundo a lei, o intuito é mobilizar iniciativas do poder público e as pessoas a realizarem ações a fim de combater o vetor da doença em todo o País. O primeiro passo para combatê-la é entender como ocorre a transmissão da dengue.

transmissao-da-dengue-doutissima-istock-getty-images
Para prevenir a dengue é necessário combater os focos do mosquito Aedes aegypti. Foto: iStock, Getty Images

 

Como ocorre a transmissão da dengue

A transmissão se dá com a picada do mosquito fêmea Aedes aegypti infectado ao sugar o sangue de uma pessoa que tenha a dengue. Depois de um tempo de incubação do vírus, o inseto pode transmitir a doença para outros indivíduos durante toda a vida.

três tipos de dengue:

Dengue clássica: sintomas parecidos com a gripe

Dengue hemorrágica: ocorrem sangramentos e a coagulação sanguínea é alterada

Síndrome do choque associado à dengue: casos muito raros, que podem levar à morte, caso não sejam tratados a tempo.

Geralmente, as infecções pelo vírus são assintomáticas. Entretanto, quando os sintomas aparecem, incluem febre alta a partir dos 39º C, forte dores de cabeças (principalmente no fundo dos olhos), dores no corpo e cansaço extremo. Ocorre também vermelhidão no corpo, a exantema. 

 

Dengue no Brasil

Segundo o Ministério da Saúde, entre o início de janeiro e outubro deste ano, houve 1.485.397 registros de casos prováveis de dengue no País. Houve aumento significativo em relação a 2014. Durante todo o ano passado, foram registrados 589.107 casos de dengue no Brasil. 

 

O número de mortes também cresceu. De janeiro a início de outubro deste ano foram confirmados 761 morte por dengue, o que representa um aumento no País de 76% em comparação com o mesmo período de 2014, quando foram registrados 433 óbitos. 

 

Não há um tratamento específico com antivirais para a dengue. Quando a doença é diagnosticada, é possível apenas tratar os sintomas. Nesse caso, é necessário beber grande quantidade de líquido para não ficar desidratado e usar remédios para baixar a febre. Analgésicos aliviam as manifestações no corpo.

Além disso, o recomendado é que pessoas com dengue permaneçam em repouso e tenham uma alimentação com frutas e legumes, evitando alimentos que expelem a coloração vermelha na urina e nas fezes, como a beterraba, para avaliar se há sangramento.

É importante procurar assistência médica para fazer um acompanhamento e não utilizar medicamentos sem prescrição. Antitérmicos com ácido acetilsalicílico, como o AAS e a Aspirina, e anti-inflamatórios, como diclofenaco de sódio, não podem ser utilizados em caso de dengue, pois provocam mudanças na coagulação do sangue.

Entretanto, para não precisar recorrer ao tratamento, a melhor alternativa é a prevenção da doença. O mosquito da dengue se reproduz na água parada, mesmo limpa. O ambiente é propício para que ele coloque ovos, fazendo com que larvas se desenvolvam rapidamente. Vale ressaltar que pode ficar vivo em locais secos por quase um ano, aguardando contato com água.

Por isso, a medida mais importante é eliminar locais com água acumulada, afinal, a eliminação do mosquito transmissor é a única forma de combater a transmissão da dengue. Ações simples como virar as garrafas para baixo, guardar pneus em locais protegidos da chuva e acrescentar terra em vasos de plantas são fundamentais.

Telas nas janelas e portas, que evitam a entrada de mosquitos, além do uso de repelentes, também são medidas de prevenção.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


DEIXE UMA RESPOSTA