Sexualidade

Hora do sexo: site informa quantas pessoas transam no momento

Por Redação Doutíssima 25/11/2015

Depois de uma sessão fantástica entre os lençóis, algumas pessoas querem nada mais do que contar ao mundo sobre suas conquistas. Agora, é possível fazer isso digitalmente, com um novo site e app para smartphones que permite enviar uma mensagem sobre a hora do sexo mais recente.

 

Através desse mecanismo é possível, ainda, acompanhar quantas pessoas fazem sexo no momento e a localização delas.

hora do sexo shutterstock doutissima

Site permite acompanhar quantas pessoas fazem sexo no momento e a localização delas. Foto: Shutterstock

 

Hora do sexo em tempo real

A maioria das pessoas documenta pensamentos, refeições e empregos em suas redes sociais. Por que não contar sobre suas vidas sexuais? O site I Just Made Love, que também conta com um aplicativo para smartphone, permite que você faça exatamente o que o nome sugere: anunciar seu mais recente encontro sexual para o mundo.

 

Criado pelo programador polonês Cipriano Ciećkiewicz, essa ideia tão simples surgiu quando ele se viu preso em um pensamento familiar. Afinal, “quantas pessoas estão fazendo amor agora, nesse exato momento?”.

 

A ferramenta está disponível para Android e iOS, permitindo ainda que você coloque um marcador GPS da localização do último encontro. Nesse último caso, você acessa o mapa, seleciona “indoor” ou “ao ar livre”, escolhe uma das cinco posições e então deixa um comentário sobre a experiência.

 

Além disso, no site é possível acompanhar um mapa que mostra onde os usuários estão registrando a hora do sexo e o número total de pessoas registradas que estão ou fizeram sexo. Esse aplicativo vem na onda de outras novidades tecnológicas centradas em torno de namoro e conexão casual.

 

Exposição na internet tem limite?

Hoje em dia é muito comum expor fatos da vida pessoal na internet. Assim como o site I Just Made Love é capaz de monitorar a vida sexual das pessoas, outras iniciativas buscam introduzir cada vez mais a tecnologia na vida das pessoas.

 

Acontece que uma nova pesquisa sugere que para jovens adultos o uso da internet muitas vezes indica sinais de comportamento viciante – semelhante ao encontrado em viciados em drogas.

 

Os sintomas e a natureza dessa dependência são percebidos caso a caso, mas um que é comum a todos é o envolvimento excessivo com smartphone, sites da internet ou redes sociais. Além disso, verificar repetidamente aplicativos e “status” em redes sociais está ligado a problemas de insônia, depressão e isolamento social.

 

É preciso estar atento à segurança nas informações postadas na internet. Saiba que não são raros os casos de pessoas que conseguem recolhê-las – ainda que você tenha escolhido compartilhá-las apenas com familiares.

 

É importante deixar seu computador sempre em dia, principalmente livre de vírus que possam permitir o acesso de terceiros a essas informações. Lembre-se que, quando se trata de internet, todo cuidado é pouco.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


Sites parceiros