Muitas pessoas acham que exercícios e aparelhos são indispensáveis para manter o corpo em forma e fortalecido. Mas o simples rebolar pode ser uma ótima atividade para buscar esse objetivo e fortalecer os músculos do quadril, importantes para o suporte do restante do corpo. Por isso, vale a pena colocar uma música com bom ritmo e soltar o quadril!

rebolar shutterstock doutissima
Movimentos sinuosos no quadril são característicos de danças do Oriente Médio. Foto: Shutterstock

 

Quadril fortalecido pode beneficiar a saúde

Os quadris fornecem a maior parte da força que o corpo precisa para correr e saltar. Deficiências de força e flexibilidade nessa área podem impactar negativamente seu dia a dia, ocasionando problemas como dor, diminuição de mobilidade e até mesmo dificuldades para simples tarefas diárias – saltar sobre uma poça de água na rua, por exemplo.

 

É que essa região possui importantes músculos, que dão o suporte para o corpo se mover e geram força numa variedade de ângulos e posições. A fraqueza e a diminuição da flexibilidade em qualquer um deles é capaz de comprometer desempenho e, possivelmente, gerar dor através de estresse e tensão inadequadas em atividades cotidianas.

 

Em determinados casos são possíveis, inclusive, fraturas no quadril, principalmente em idosos. Segundo um estudo da Universidade de Sydney, na Austrália, fumar, estar abaixo do peso na terceira idade, com sobrepeso aos 20 anos, e perda de peso significativa são fatores associados ao aumento de risco de fratura no quadril.

 

Rebolar pode ajudar a fortalecer o quadril

Movimentos sinuosos no quadril são característicos de danças do Oriente Médio e algumas delas oferecem significativos benefícios fitness. Por exemplo, a dança do ventre pode ajudar a manter a densidade óssea e reforça simultaneamente coordenação e fortalecimento de pernas, quadris, costas e ombros.

 

Além disso, movimentos assim costumam ensinar a ter controle muscular abdominal preciso e a relaxar as articulações dos quadris.

 

Não importa há quanto tempo e desde quando você tem relações sexuais, movimentar o quadril é capaz de fortalecer a região pélvica. É que quando a pélvis se move o mesmo acontece com sua energia sexual, tornando-a mais confiante e disposta. Com isso, uma possível consequência é a maior facilidade de atingir o orgasmo – ou de tê-los de forma mais poderosa.

 

Muitas pessoas acham que rebolar é difícil, mas na verdade é quase tão fácil como andar. Você tem tudo o que precisa:  pernas, pés, joelhos e quadris. É necessário apenas alguém que explique como usá-los para essa finalidade.

 

A maioria das pessoas indica mover os quadris de um lado para o outro e esse é um ótimo início, mas a realidade é que há outros movimentos poderosos para fazer.

 

Para começar a soltar os quadris vá em frente a um espelho e tente mexer de um lado a outro, como se estivesse fechando a porta do carro. Faça várias vezes e, de preferência, escutando uma música estimulante e que dê vontade de dançar. Depois de aprender o básico, as variações ficam fáceis e você aprende com um pouco de prática.

 

Movimentos mais avançados incluem fazer o rebolado mais rápido ou lento, ou tentá-lo com pés juntos ou separados e joelhos levemente dobrados – tente apenas depois de aprender o básico. Escolha bem a música, já que ela é capaz de ser um grande estímulo. Agora é só seguir em frente. A prática leva à perfeição!

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!