Dieta > Nutrição > Saúde

Por que os chocolates branco e ao leite fazem mal para o tratamento de acne?

Por Debora Stevaux 05/04/2018

O feriado de Páscoa já está se aproximando, e para além de todas as tradições seguidas à risca durante a data religiosa, não podemos deixar de citar aqui os tradicionais ovos de chocolate. É de juntar água na boca: presentear e receber chocolates no primeiro fim de semana de abril não é um privilégio somente das crianças, afinal, como resistir às delícias de um dos doces mais gostosos do mundo? A tentação é grande, mas o alto consumo de alguns de seus tipos pode trazer complicações para a pele, principalmente para aqueles que sofrem de problemas relacionados à oleosidade da pele como acnes e espinhas.

Leia mais: Top 7 benefícios do chocolate para sua saúde

Médica explica que o chocolate branco e ao leite possuem muito açúcar e gordura, que favorecem a inflamação da pele, prejudicando o tratamento de acne. (Foto: iStock)

Quem adverte é a Dra. Dra. Claudia Marçal, médica especializada pela Associação Médica Brasileira (AMB), membra titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da American Academy of Dermatology (AAD). “Eficaz contra o mau humor, o chocolate deve ser consumido com parcimônia. As versões brancas e ao leite devem ser evitadas, por conta da quantidade de açúcar e gordura presente nesses produtos, que podem favorecer a inflamação e o envelhecimento da pele”, esclarece ela, que reforçou a hipótese apontada por pesquisas científicas realizadas pela Universidade de Miller School of Medicine, em Miami.

Veja também: Chocolate amargo faz bem para a saúde: saiba os benefícios

Aliás, o consumo regular do alimento traz uma gama gigantesca de benefícios para o corpo humano, o que o eleva ao patamar de aliado da saúde. “Além de ser um poderoso antioxidante, o cacau ajuda na luminosidade e hidratação da pele. Isso porque a substância contém flavonoides, que são nutrientes com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Eles auxiliam na proteção aos danos dos raios ultravioletas, prevenindo as rugas e combatendo os radicais livres que ajudam a deixar a pele mais brilhante e saudável”, completa a dermatologista.

Outro ponto relevante apresentado pelos estudos norte-americanos diz respeito à dieta das pessoas que já têm predisposição para desenvolver inflamações na pele. A alta carga glicêmica, ou seja, quanto maior for o índice de açúcar no sangue, mais estimulada é a secreção sebácea – como os cientistas chamam a produção de gordura dos poros. Portanto, o alto consumo de doces, de uma forma geral, é um dos maiores inimigos da pele.

Logo, a saída para comer chocolate na páscoa é uma só: busque as variações que possuem um maior teor de cacau na sua composição. “O chocolate amargo tende a ser uma boa opção, com menor quantidade de carboidratos e açúcar, pois ajuda a combater doenças cardiovasculares, tem ação antioxidante e anti-inflamatória.

Além disso, as versões com oleaginosas trazem mais benefícios e nutrientes, principalmente para pacientes com pele seca”, pontua Claudia. A dose também deve ser respeitada: 30 gramas diárias bastam. Então, nada de devorar o ovo inteiro em um só dia, dependendo do tamanho, ele deverá durar por uma semana, em média.


Sites parceiros