Amor e Sexo > Relacionamento

Por que a falta de libido é tão comum entre as mulheres?

Por Debora Stevaux 15/05/2018

Um estudo divulgado em 2017 pelo Centro de Referência e Especialização em Sexologia (CRESex), realizado em parceria da Secretaria do Estado de Saúde de São Paulo com o Hospital Pérola Byington, apontou que 48% das mulheres que buscaram ajuda médica por notarem algum tipo de disfunção sexual apresentaram falta de libido, dor durante o ato sexual ou resistência para atingir o orgasmo.

Veja também: Como a maconha pode melhorar a sua vida sexual

Pesquisa realizada no estado de São Paulo concluiu que a falta de libido é bastante comum entre as mulheres, no entanto apenas 13% acontecem devido a problemas próprios do organismo feminino. (Foto: iStock)

A pesquisa entrevistou 455 mulheres que vivem no estado paulista e apresentou conclusões inesperadas. Do total dos casos, somente 13% eram provocados por causas fisiológicas. Ou seja, do próprio organismo feminino. Entram para essa lista motivos como alterações hormonais bruscas devido ao uso de anticoncepcional, processos naturais que acarretam mudanças bruscas como o parto, a amamentação, a menopausa. No entanto, o uso de antidepressivos e o aparecimento de disfunções hormonais das mais variadas ordens também se enquadram nessas ocorrências.

Leia mais: 6 dicas para fazer sexo oral em mulheres

Portanto, podemos concluir que as causas que dizem respeito diretamente ao funcionamento do organismo feminino são minoria. Então, o que causa, de fato, a redução de libido? Não há estudos capazes de comprovar o quão simbólica e impactante a socialização feminina – como as mulheres são criadas e educadas no meio social – seja nesse aspecto, mas ela tem sua parcela de responsabilidade.

Veja também: 4 dicas práticas de como apimentar sua relação

Isso porque ao passo em que os meninos se tocam sem nenhum grande problema – alguns pais, inclusive incentivam que eles se masturbem, por exemplo –, elas não têm conhecimento sobre o próprio corpo, bem como sobre as zonas erógenas, responsáveis pelo sentimento de prazer. A descoberta da sexualidade feminina deixa lacunas, ao passo em que a masculina é preenchida de noções, posições e valores próprios da indústria pornográfica, que acabam por deixar a vontade e o tesão da mulher em segundo plano.

Sexo não pode ser ‘obrigação’

A relação sexual não deve ser vista puramente como obrigação ou com o objetivo puramente de procriação do universo feminino. Portanto, é imprescindível que toda mulher investigue quais poderão ser as possíveis causas da perda de libido e não se sinta forçada pelo parceiro – que neste momento deve ter uma postura acolhedora e companheira – para resolver o problema. Ainda é importante que ela não se culpe pela situação em que está vivendo. Muitas vezes, o parceiro não sabe lidar com o prazer feminino, portanto não adianta procurar ‘dicas para apimentar a relação’ se elas não forem também sobre sexo consensual e diálogo. Esse último, uma das partes mais importantes de um relacionamento.

 


Sites parceiros