Amor e Sexo > Sexualidade

8 cenas de sexo do cinema de tirar o fôlego 

Por Debora Stevaux 25/06/2018

O filme não necessariamente precisa ser sobre sexo para ter uma cena super quente a dois. Para além das transas mecânicas, sem enredo e totalmente fora da realidade das produções pornográficas, algumas cenas da sétima arte são extremamente provocantes e ficaram famosas exatamente por isso na história do cinema. Por isso, seja com a finalidade de ver sozinha para aguçar os sentidos ou de convidar o parceiro ou a parceira para acompanhar naquela sessãozinha propícia para dividir um balde de pipoca e uns amassos, listamos abaixo 8 cenas de sexo de tirar o fôlego.

Longe dos movimentos mecânicos, sem enredo nem trama das produções pornográficas, listamos 8 cenas de sexo imperdíveis do cinema. (Foto: Divulgação)

8 cenas de sexo de tirar o fôlego

“Os Sonhadores” – Bernardo Bertolucci, 2003

Lançado em 2003, o longa que é ambientado na cidade de Paris da década de 60 conta a história dos dois irmãos parisienses Isabelle (Eva Green) e Theo (Louis Garrel) que conhecem um estudante norte-americano: Matthew (Michael Pitt). A relação triangular é norteada pelo afeto entre amigos, descobertas sexuais dos jovens e gostos em comum como o pelo cinema. As pitadas de tensão da época dão vivacidade à trama que apresenta uma cena de sexo entre os Matthew e Isabelle – a primeira transa da vida da personagem, e também de outras situações íntimas em que estão somente os dois garotos.

“Estômago” – Marcos Jorge, 2011

O longa brasileiro conta a história de Raimundo Nonato (João Miguel), que prefere ser chamado de Nonato Canivete, um migrante nordestino que deixa sua terra natal para buscar novas oportunidades de trabalho. Cozinheiro, Nonato se envolve com a prostituta Iria (Fabíula Nascimento), com quem desenvolve uma relação afetiva e sexual intensa. Para além da cena de sexo selvagem entre o casal, o olhar que ambos trocam quando se veem é algo de deixar qualquer um boquiaberto.

Veja também: 6 dicas para não errar na hora de comprar o vibrador feminino ideal para você

“Laranja Mecânica” – Stanley Kubrick, 1971

O clássico de Kubrick representa muito mais para a história da sétima arte do que simplesmente a rotina de Alex DeLarge (Malcolm McDowell) e seus amigos encrenqueiros. No entanto, uma das cenas mais impactantes é a de sexo entre o protagonista e duas jovens que ele conheceu em uma loja de discos.

“Uma História de Violência” – David Cronenberg, 2005

O longa norte-americano lançado em 2005 conta a história de um casal: Tom Stall (Viggo Mortensen) e Edie (Maria Bello) que vivem com seus dois filhos na cidade pacata de Millbrook. Até que certo dia Tom impede um assalto em seu restaurante, matando os dois ladrões. Mas para além do drama bem construído, uma cena de ‘sexo de reconciliação’ entre Tom e Edie até dá vontade de discutir para fazer as pazes com esse gás.

Leia mais: Músicas para transar: 7 álbuns internacionais recém-lançados para incrementar seu momento a dois

“Praia do Futuro” – Karim Aïnouz, 2014

O longa estrelado por Wagner Moura que interpreta o salva-vidas Donato conta a história de amor entre ele e o alemão piloto de motovelocidade Konrad (Clemens Schick). Este último perdeu um amigo afogado na Praia do Futuro, foi desta forma que os dois se conheceram. A cena da primeira vez que os dois transam é uma das mais bonitas e ofegantes que o cinema brasileiro já produziu: o cenário é o carro que Donato usa para trabalhar.

“Azul É a Cor Mais Quente” – Abdellatif Kechiche, 2013

O filme francês conta a história de Adèle (Adèle Exarchopoulos), uma adolescente de 15 anos, que se apaixona perdidamente por uma misteriosa garota de cabelo azul, o personagem de Léa Seydoux, Emma. No longa, as duas vivem as delícias e as dores de expor para familiares e amigos o relacionamento homoafetivo. Com uma cena de sexo explícita de tirar o fôlego, uma mergulha na outra.

Veja também: 7 dicas para se proteger e fazer um sexo lésbico seguro com sua parceira

“Boi Neon” – Gabriel Mascaro, 2015

O longa brasileiro lançado em 2015 conta com uma cena de sexo de nove minutos sem cortes entre os dois personagens principais: Iremar (Juliano Cazarré) e Geise (Samya De Lavor). O filme se dedica a abordar a vida dos vaqueiros que transportam os bois antes de os soltarem nas arenas das Vaquejadas.

“A Febre do Rato” – Cláudio Assis, 2012

Não é uma cena de sexo propriamente dita, no entanto a personagem Eneida (Nanda Costa) que se envolve com o poeta Zizo (Irandhir Santos) precisou encarar uma cena de masturbação e de nudez explícita nessa ficção com pitadas realistas que se passa no nordeste. Em uma das cenas mais impactantes, a personagem faz xixi na mão de Zizo, que acompanha todo o processo com olhos instigados e completamente apaixonados.

Leia mais: Por que os homens não deveriam fazer sexo bêbado?


Sites parceiros