Dieta

Alimentos que curam: veja opções que ajudam a restabelecer a saúde

Por Redação Doutíssima 15/04/2014

Quando você quer acabar com dor de barriga ou náuseas, a primeira ideia que vem à cabeça é ir até à farmácia em busca de um remédio. Nem sempre isso é necessário, já que normalmente na cozinha estão disponíveis alimentos que curam.

 

Eles não apenas ajudam a curar um problema que já aconteceu, mas também são capazes de prevenir vários males de saúde. Por isso, devem estar sempre no cardápio.

alimentos que curam

Inserir alguns alimentos específicos no dia a dia é capaz de prevenir problemas de saúde. Foto: iStock

 

Alimentos são usados há muitos anos na medicina

Alimentos e medicamentos são sinônimos na medicina cultural chinesa. Vários livros antigos listam centenas de plantas, animais e ingredientes, e dizem quais são seus efeitos específicos sobre o corpo humano. Eles dão ideias sobre os princípios físicos que envolvem a saúde e também descrevem como ervas e alimentos especiais são capazes de ajudar as pessoas.

 

Os primeiros trabalhos nesse sentido são bastante antigos – da época da dinastia Han (206 aC – 220 dC). E desde aquele período, as ideias básicas sobre alimentação e saúde mudaram pouco. Atualmente, diversas pesquisas descobrem todos os dias novas propriedades para uma infinidade de alimentos diferentes.

 

Esses estudos indicam que além de suprir o corpo com vitaminais e minerais essenciais à vida humana, certos alimentos também contêm propriedades medicinais. Em outras palavras, eles atuam como remédios para tratar e evitar muitos tipos de doenças. E tudo o que você precisa fazer é consumi-los com frequência e em doses adequadas.

 

Poderosos alimentos que curam

Há milhares de alimentos com propriedades benéficas, mas pesquisas científicas indicam que alguns são mais eficazes do que outros. Conheça alguns deles e suas propriedades.

 

1. Banana: estresse ou ansiedade

Sentindo-se estressado? Coma uma banana. Com 30% da vitamina B6 recomendada, ela ajuda na produção de serotonina do cérebro. De acordo com um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition, a carência dessa vitamina no organismo aumenta o risco de desenvolver depressão – diminuído se os níveis estiverem dentro dos padrões recomendados.

 

2. Iogurte: constipação ou gases

Um copo e meio de iogurte rico em bactérias amigáveis ao intestino leva o alimento de forma mais eficiente através do trato gastrointestinal, segundo um estudo publicado no Alimentary Pharmacology & Therapeutics.

 

3. Mel: tosse ou resfriado

De acordo com um estudo da Universidade Estadual da Pensilvânia, duas colheres de chá de mel marrom são mais eficazes do que medicamentos para tosse em crianças. Os antioxidantes do mel e suas propriedades antimicrobianas ainda são capazes de aliviar tecidos da garganta inflamada.

 

4. Salmão: doenças cardíacas

Uma pesquisa da Universidade do Havaí indica que homens que comem peixes assados ​​ou cozidos reduzem o risco de doenças cardíacas em 23% se comparados aos que comem menor quantidade. O salmão também é rico em ômega 3, que ajuda a reduzir a inflamação.

 

5. Alho: pressão alta e colesterol

Em um estudo publicado no Journal of Nutritional Biochemistry, pesquisadores da Universidade de Ancara, na Turquia, indicam que o extrato de alho reduz níveis elevados de colesterol e a pressão sanguínea em pacientes com hipertensão. Além disso, segundo uma pesquisa publicada no Journal of Nutrition, o alho é capaz de ser um aliado contra o parto prematuro.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


Sites parceiros