Os movimentos que fazemos no dia-a-dia podem trazer desgastes e problemas para o nosso corpo, mas é possível utilizá-los à nosso favor. Saiba mais sobre o treinamento funcional 

treinamento funcional

O treinamento funcional já existe há muito tempo, desde que os guerreiros eram treinados especificamente para seus combates, assim como os atletas gregos começaram a criar equipamentos e métodos de treinamento para melhorar a performance de seus atletas para a superação de resultados nas olimpíadas. Porém, na década de 90, foi criado um novo conceito para o treinamento funcional, que consiste em fortalecer o corpo por meio de padrões de movimento que reproduzem os movimentos do dia a dia.

O fisioterapeuta Fausto Lara, dono do “Estúdio Pilates Simetria”, em Curitiba, explica que no treinamento funcional é possível trabalhar todas as valências físicas como: equilíbrio, força, flexibilidade, resistência, coordenação e potência. “É possível alcançar os objetivos realizando movimentos que estão em nosso cotidiano, como empurrar, puxar, avançar, agachar, levantar, girar, entre outros”, diz Fausto. “Esse novo sistema de treinamento funcional baseia-se em fortalecer nosso CORE, pois é nele que está a nossa estabilidade em todos os movimentos passando por todos os planos que cortam nosso corpo”.

CORE e o treinamento funcional

treinamento funcional_A musculatura estabilizadora do CORE consiste nos músculos transverso abdominal, obliquo interno e externo, multifidus, transverso espinhal, psoas, adutores do quadril, glúteo máximo e reto abdominal. Esse grupo muscular é a principal ferramenta que temos para estabilizarmos nossa coluna em todos os movimentos de nosso dia a dia, ajudando a preservar a coluna de qualquer compensação que possa ocorrer durante um exercício ou qualquer outro movimento que se realize.

Fortalecendo o CORE dá para tornar o corpo mais equilibrado, otimizando, assim, seus padrões de movimento. Depois que essa base estiver sólida para os padrões de movimentos, o corpo estará apto para trabalhar melhor sua força para o dia a dia, tanto para um senhor que subirá um lance de escadas quanto para um atleta melhorar sua potência, força e precisão de movimentos.

Possibilidades 

Com a ideia dos movimentos integrando várias musculaturas ao mesmo tempo, as consequências são:

– Melhora da coordenação motora;

– Aprimoramento dos movimentos finos da vida cotidiana;

– Atletas conseguindo melhorar ainda mais seus movimentos durante sua atividade, seja ela uma manobra de um surfista ou um saque de um tenista;

– Desenvolvimento da consciência sinestésica e controle corporal;

– Melhoria da postura;

– Melhoria do equilíbrio muscular;

– Diminuição da incidência de lesão;

– Melhora do desempenho atlético;

– Estabilidade articular, principalmente da coluna vertebral;

– Aumento da eficiência dos movimentos;

– Melhora do equilíbrio estático e dinâmico;

– Melhora da força, coordenação motora;

– Melhora da resistência central (cardiovascular) e periférica (muscular);

– Melhora da lateralidade corporal.Melhora da flexibilidade e propriocepção;

treinamento funcionalEstas e outras qualidades podem ser trabalhadas, sendo elas necessárias e indispensáveis para a eficiência diária e esportiva. Para isso, pode-se utilizar apenas o peso corporal, elásticos, bolas, corda, alteres e vários outros tipos de ferramentas para a pratica dos exercícios.

Quem pode fazer?

Mais uma vez, o fisioterapeuta Fausto Lara, explica que o treinamento funcional pode ser praticado por qualquer pessoa, não existindo nenhuma contra indicação, pois todos os exercícios são orientados para as necessidades individuais. “Todo o treino será montado dentro da realidade física de cada um e das atividades que essa pessoa pratica ao longo do dia. Logicamente, sempre antes de iniciar a prática qualquer atividade física deve ser feita uma consulta médica para verificar se há alguma restrição para o desenvolvimento da atividade”.

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

Saiba mais:

Pilates também é um esporte terapêutico

Pilates, o melhor exercício para manter a forma

As diferenças entre o pilates no solo e o pilates com aparelhos

Pilates é o segredo de beleza da Nívea Stelmann

Pilates Aéreo – A sensação do momento

4 Exercícios para engrossar pernas e coxas

3 Exercícios simples para fazer em casa e perder barriga


DEIXE UMA RESPOSTA