[the_ad_group id="16401"]
Especialidades

Disfunção da prolactina pode causar infertilidade nas mulheres

Por Redação Doutíssima 22/05/2014

Uma causa comum de infertilidade nas mulheres é o excesso de prolactina, causada por uma disfunção da prolactina, também conhecida como hiperprolactinemia. Há pelo menos uma causa bastante comum de infertilidade nas mulheres que é o excesso do hormônio prolactina, o que explica cerca de 20% da infertilidade feminina, esta disfunção pode ser tratada de forma eficaz e bastante simples.

 

disfunção da prolactina

 

A prolactina é um hormônio produzido pela glândula pituitária (mais conhecida como hipófise), localizada na base do cérebro, esta glândula é pequena, entretanto ela é muito importante, pois controla muitas funções no corpo humano.

Normalmente, a prolactina, como o seu próprio nome indica, é o hormônio da lactação: a sua taxa é elevada no final da gravidez e após o parto, assim teremos o aparecimento de leite materno. Em seguida, são as próprias mamadas realizadas pelo bebê que mantêm a estimulação da glândula pituitária, produzindo o leite materno para o bebê e também interrompendo a ovulação e a menstruação, o que cria uma espécie de “contracepção natural”. Mas cuidado, este contraceptivo não é absoluto, especialmente se o número de mamadas que o bebê faz é inferior a seis por dia!

No entanto, é fora do período de gravidez ou lactação que esta mesma prolactina, produzida em excesso e sem necessidade, pode causar a ausência da ovulação e da menstruação, assim como um fluxo de leite, chamado de “galactorreia”.

 

Causas da disfunção da prolactina

 

Uma das causas da disfunção da prolactina (mais corretamente dito “disfunção da hipófise” já que é a glândula que estará em disfunção e produzirá o hormônio prolactina em excesso) pode ser um pequeno tumor benigno chamado “adenoma pituitário”. Anteriormente os médicos tratavam este tumor através de uma cirurgia nasal, na verdade, passando por trás da cavidade nasal sem abrir o crânio, com controle visual através de um microscópio de dissecação. Hoje, normalmente, quando o adenoma é pequeno e não ameaça os nervos da visão, que é o caso normal, o tratamento com comprimidos é prescrito (muitas vezes de um comprimido por semana). Este tratamento faz diminuir e até mesmo desaparecer o adenoma, o fluxo de leite seca e a menstruação volta, o que reflete no retorno da ovulação e da fertilidade.

 

disfunção da prolactina

 

Existem outras causas da disfunção da prolactina, as mais comuns são as causas medicamentosas, tais como neurolépticos utilizados no tratamento de psicoses.

A causa também pode decorrer de medicamentos muito mais banais, tais como certos antieméticos ou antiespasmódicos. A suspensão do uso do medicamento, quando é possível , normaliza a produção da prolactina.

Às vezes, nem a investigação dos médicos e nem a ressonância nuclear magnética conseguem encontrar a causa da disfunção da prolactina, neste caso o tratamento com comprimidos é muitas vezes eficaz.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

 

Saiba mais:

 

6 tratamentos contra infertilidade mais utilizados

Como manter seu leite materno saudável e seguro

Campanha quer estimular a doação de leite materno para bebês em risco

Entenda os riscos da cesariana para a saúde da mulher e do bebê

Relato de mãe: parto normal ou cesariana?

Saiba como o ciclo menstrual e o período fértil interferem na vida da mulher

Aprenda a calcular sua data de ovulação

 

 

 

 

 


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]