[the_ad_group id="16401"]
Exercícios

Confira 6 dicas para combater a fadiga muscular pós-treino

Por Redação Doutíssima 22/08/2014

É normal depois de um treino a pessoa sentir dores musculares. Algumas vezes o incômodo aparece até em atividades que já fazem parte do nosso dia a dia. Isto pode ser um sinal de que o indivíduo esteja exagerando ao realizar algum exercício físico, provocando a chamada fadiga muscular.

Causas da fadiga muscular

Segundo especialistas, a fadiga muscular é causada por um grande esforço e uma tensão na musculatura. Isto acontece quando o corpo não está condicionado para realizar uma atividade que exige preparo físico, geralmente com indivíduos que praticam exercícios de forma irregular e sem o acompanhamento de um profissional.

fadiga-muscular

A fadiga muscular é causada por um grande esforço e uma tensão na musculatura. Foto: Shutterstock

Apesar de ser um cansaço muscular, que impossibilita o corpo de realizar uma atividade, a fadiga muscular também pode ser causada devido à vida sedentária, rotina estressante ou alimentação desequilibrada.

Como evitar a fadiga muscular

– Faça exercícios regularmente, mas sempre com a ajuda de um profissional.

– Realize alongamentos antes e depois de qualquer atividade física. Esta prática ajuda a diminuir a tensão muscular e estabelecer o equilíbrio articular.

– Tente aliar uma vida ativa a uma boa alimentação. Existem alguns alimentos que são indicados após o esforço físico. Alguns nutrientes possuem propriedades capazes de evitar cansaço excessivo, inflamação e dores.

Segundo nutrólogos, frutas, legumes e verduras – ou seja, fontes de vitaminas e minerais – têm efeito benéfico e vitalizante para pessoas que praticam exercícios físicos. Este tipo de alimento age como anti-inflamatório e dá energia para os treinos.

Além disso, os alimentos com ação antioxidante protegem a membrana das células musculares, evitando que ela se rompa com cargas de exercícios às quais o organismo não está acostumado.

– Outra dica que pode ajudar a combater a fadiga muscular é incluir em sua dieta alimentos com vitamina C. Eles evitam a perda das células musculares e alterações respiratórias provocadas pelo excesso de cortisol, substância liberada em situação de estresse que aumenta a pressão arterial, a concentração de açúcar no sangue e diminui a imunidade.

Já alimentos como frango, peixe, iogurte e ovos fazem parte da formação dos músculos e ajudam na regeneração das células musculares e na sua rigidez. Com mais força muscular, a recuperação é mais rápida e fadiga é diminuída.

– Os carboidratos também são muito importantes, pois ajudam a manter a disposição, dando continuidade aos treinos. Alimentos como pão integral, cereais e cookies integrais contêm fibras e não apresentam difícil digestão, sendo indicados para depois do treino.

Já os carboidratos do grupo da batata, da mandioca e do pão branco dão energia imediata, porém podem ser armazenados como gordura mais rapidamente.

– Para massagear as partes fadigadas do corpo, especialistas indicam bolas de borracha para fisioterapia, encontradas em diferentes texturas. Faça movimentos circulares e leve pressão. Isto ajudará no relaxamento do corpo, além de ativar a circulação.

Além destes cuidados básicos, a suplementação também pode ajudar. Não deixe de praticar exercícios devido à fadiga muscular e o cansaço. Alimente-se bem, tenha acompanhamento de um profissional e, se precisar, consulte um especialista para lhe indicar algum suplemento alimentar.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]