Pele

Remédio para espinhas deve ser indicado por dermatologista. Saiba mais!

Por Redação Doutíssima 15/10/2014

A adolescência é um período muito peculiar, marcado por mudanças comportamentais e corporais. Um dos maiores incômodos desse período são as acnes, que com muita frequência acabam com a autoestima do jovem. Há inúmeras receitas caseiras que prometem livrar a pele das acnes, mas em casos mais graves, somente o remédio para espinhas resolve, de fato, o problema.

remédios-para-espinhas

Tratamento indicado por dermatologista depende da intensidade da acne. Foto: iStock, Getty Images

Remédio para espinhas são agressivos, mas acabam com o incômodo

 

São medicamentos fortes e agressivos, que só podem ser tomados caso forem indicados por um dermatologista. Eles podem causar efeitos colaterais, como a pele e lábios secos – que podem ser tão incômodos quanto a acne.

 

Mas, para não desanimar, o adolescente precisa saber que o tratamento é, em muitos casos, definitivo – após alguns meses, o remédio para a espinhas acaba com o problema e não precisa mais ser tomado.

 

Só um dermatologista vai poder dizer se você precisa de remédio para espinhas e qual o medicamento certo para o seu tipo de pele e metabolismo.

 

Conheça os tipos de remédio para espinhas para cada caso

 

Acne grau I

 

Retinoide tópico: Esse remédio para espinhas contém substâncias derivadas da vitamina A.

 

Ácido salicílico: Essa substância, encontrada em muitos cosméticos, geralmente é utilizada para tratar casos mais leves de acne. Ele é bastante usado por sua versatilidade. Isso porque promove a esfoliação da pele e controla as inflamações.

 

Acne grau II

 

Retinoide tópico + peróxido de benzoila: Essas substâncias são usadas de diferentes formas. Por exemplo, um creme é composto por apenas uma pequena porcentagem do princípio ativo – o restante é uma mistura de diversos ingredientes. Os retinoides são aplicados sobre a pele para tratar a acne – diferentemente da isotretinoína, que pode ser usada de forma oral, em antibóticos.

 

Acne grau III

 

Antibiótico oral + retinoide tópico + peróxido de benzoila: No caso das mulheres, além dessas três substâncias pode ser indicado um anticoncepcional também. Isso porque, na maioria das vezes, a acne está relacionada com os hormônios. O anticoncepcional controla o nível hormonal feminino e, dessa forma, as espinhas diminuem.

 

Um remédio para espinhas que também pode ser indicado nesse grau de acne é a combinação de um antibiótico tópico com um antibiótico oral.

 

Acne grau IV e V

 

Antibiótico oral + retinoide tópico + peróxido de benzoila: Esse remédio para espinhas é o mesmo citado no grau III. A diferença é que, nos graus IV e V, a quantidade das substâncias é maior. Lembre que, assim como apenas o dermatologista pode receitar esse tratamento, é ele que irá indicar a dosagem adequada.

 

Isotretinoína oral

 

Esse medicamento é derivado da vitamina A. Em cerca de 6 a 8 meses o remédio para espinhas acaba com o problema. Isso porque a medicação age nas glândulas sebáceas, reduzindo o seu tamanho, evitando a obstrução do folículo piloso, diminuindo a secreção do sebo e, consequentemente, reduzindo a inflamação.

 

Entretanto, esse remédio, como tantos outros, exige cautela e precisa ser usado somente com acompanhamento médico. O pior dos efeitos colaterais que a substância pode causar é provocar defeito no feto. Por esse motivo, o uso desse medicamento é totalmente proibido para as mulheres grávidas.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


Sites parceiros