Clínica Geral

Cisto pilonidal: O que causa e como tratar a inflamação

Por Redação Doutíssima 24/10/2014

Se você enfrenta alguma dificuldade ao sentar e sente dores que parecem inflamatórias, preste atenção: você pode estar com um cisto pilonidal. Essa doença pode ocorrer na prega entre as nádegas, na região do osso na parte inferior da espinha (sacro) até o ânus.

cisto-pilonidal

Converse com seu médico se apresentar algum dos sintomas. Foto: iStock, Getty Images

Este tipo de cisto ocorre geralmente devido a um abcesso inflamado de origem pilonidal – relacionado a um pelo inflamado. Quando o folículo piloso, parte da pele que dá origem aos pelos, inflama, a infecção pode causar acúmulo de pus, o que acaba provocando a ocorrência do cisto.

 

Também caracteriza o aparecimento de um cisto pilonidal uma fístula pilonidal na qual se desenvolve uma extensão – sob a pele ou mais fundo – a partir do folículo piloso. Outra ocasião em que o problema surge é quando há uma pequena depressão ou poro na pele da região.

 

O que causa o cisto pilonidal?

 

Ao se pensar nos fatores que geram o aparecimento deste tipo de cisto, a causa da doença pilonidal ainda não está clara clinicamente. No entanto, se acredita que ela seja causada pelo crescimento de pelos para dentro da pele na dobra entre as nádegas.

 

O aparecimento de um cisto pilonidal é um problema que acontece de forma mais frequente em pessoas que tenham problemas de excesso de peso. Além disso, também é considerado um fator de risco a ocorrência de trauma ou irritação na área.

 

A tendência ao aparecimento excessivo de pelos no corpo também contribui para o surgimento desta inflamação. Por isso, é importante atentar ao fato de ficar sentado durante o dia por um longo período de tempo e ainda o uso de roupas apertadas.

 

Cisto pilonidal e o seu tratamento

 

Se você sofre com um cisto deste gênero, é importante saber que a principal forma de resolver isso – tanto dos cistos dermoides quanto dos pilonidais – é por meio de cirurgia, com a cicatrização sendo feita por segunda intenção, um método usado para o tratamento cirúrgico de feridas infectadas.

 

No entanto, para que haja o procedimento cirúrgico é preciso uma série de cuidados. Um exemplo disso consiste no fechamento cirúrgico do abcesso, que pode ser realizado apenas se o cisto não estiver inflamado.

 

Sendo assim, o momento ideal recomendado para a realização da cirurgia é quando a lesão se encontra silenciosa, um sinal de que não existe inflamação naquele instante para atrapalhar o procedimento cirúrgico.

 

Do contrário, quando o cisto pilonidal se encontrar inflamado, o procedimento correto é procurar um dermatologista a fim de tentar reverter o quadro com antibióticos e drenagem. Apenas após a inflamação ser curada é possível que se recorra à cirurgia.

 

Portanto, caso você se encontre nos grupos propensos ao aparecimento do cisto pilonidal o recomendado é que se fique atento aos primeiros sinais indicativos de dor e inflamação da região. Caso perceba qualquer alteração, procurar um dermatologista é o mais indicado.

 

 


Sites parceiros