Medicina Alternativa

Iridologia pode detectar doenças pela análise dos olhos

Por Redação Doutíssima 30/10/2014

Como uma ferramenta pré-diagnóstica, a iridologia tem sido ótima para ajudar a medicina a detectar possíveis doenças. Em uma consulta médica, o médico examina a íris do paciente através de uma ferramenta chamada de iridoscópio.

iridologia

Exame que analisa a íris tem ganhado espaço com a medicina. Foto: iStock, Getty Images

O exame não é invasivo e nem doloroso. Através de modernos recursos de captura de imagens, pode ser transferido para o computador, onde o médico vê os resultados com maior precisão.

 

O que a iridologia pode detectar?

 

A iridologia detecta muitas doenças de origem nutricional, metabólica e hormonal. Os benefícios desse exame é que ele é simples, indolor e econômico, diferente de outros testes laboratoriais que são caros e demorados.

 

Com a finalidade de dar um pré-diagnóstico, o exame observa tudo o que envolve a íris, como pigmentações, cores, estrias, fendas e anéis. Em sua composição, a íris é única. O que acontece é que os mesmos tipos de sinais que identificam possíveis doenças se repetem em diferentes pessoas.

 

O iridólogo é quem identifica as características encontradas na íris. Ele analisa os sinais presentes nela e concede um pré-diagnóstico. Esse especialista é o responsável por identificar pontos fortes e fracos na saúde do paciente.

 

Durante o exame, o médico pode identificar diferentes aspectos da saúde, como a energia vital, acúmulo de toxinas, predisposição ao envelhecimento, graus de mineralização, fraqueza dos órgãos e aparelhos, potencialidade de recuperação do organismo, níveis de estresse e os níveis de saúde, entre outros.

 

Até mesmo aspectos psicoafetivos podem ser notados no exame. Existe uma parte da iridologia chamada iridologia psicossomática, que cuida somente da parte emocional do paciente.

 

Iridologia não é um exame definitivo

 

A íris não revela, por exemplo, se o indivíduo tem diabetes. Mas através da sua análise é possível detectar se o paciente tem alguma deficiência no pâncreas. Por isso, esse exame é apenas um auxílio.

 

Através dele, a pessoa conhece o caminho para descobrir qual é a doença presente em seu organismo. Outra possibilidade desse exame é saber em que estágio está a doença, se em estado agudo ou crônico.

 

O que mais chama a atenção ao examinar uma íris é o aparelho digestivo. O médico pode ver problemas de saúde que afetam essa parte do corpo. Esses problemas podem ser inflamações, prisão de ventre, queda de cólon e gases, entre outros.

 

Isso é extremamente importante, já que existem muitas doenças que nascem nos intestinos e depois se espalham e se desenvolvem em outras partes do corpo.

 

A iridologia possibilita ainda que o médico veja se a constituição física do paciente é boa ou ruim, as tendências, como está o sistema imunológico, hereditariedade, se o sangue está limpo ou intoxicado, se há contaminações no organismo e se o corpo teria condições de reagir a determinada doença.

 

Pessoas de todas as idades podem fazer esse exame, com exceção de crianças menores de seis anos. A prática atua como forma preventiva, para que cada um possa saber como anda a sua saúde. Caso no exame seja encontrada alguma coisa diferente do normal, é necessário um exame específico para saber o que há com mais precisão.

 

Não há contraindicações quanto à iridologia. A técnica é inofensiva, e até mesmo idosos podem fazer.

 


Sites parceiros